7 de novembro de 2009

Batman - Arkham Asylum

I'm BATMAN!
Desenvolvido por: Rocksteady Studios 
Publicado por: Eidos Interactive, Warner Bros. Interactive Entertainment/DC Entertainment, Square Enix (Japão)
Argumentista: Paul Dini
Motor Gráfico: Unreal Engine 3.5, PhysX (PC)
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox360, PC
Lançamento: 25-08-2009 (EUA), 28-08-2009 (EU)
Género(s): Acção, Beat 'em up, Stealth 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Challenge Rooms
Media: Blu-Ray
Funcionalidades: Instalação obrigatória no disco rígido (1177MB no mínimo), Compatível com sensor de movimento do Sixaxis, Compatível com função de vibração do DualShock3, HD 720p, 1080i e 1080p, DLC exclusivo para jogar como The Joker (PS3), DLC de Map Packs (até agora Insane Night e Prey In The Darkness)
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o uma vez em normal fazendo tudo o que havia para fazer no modo história, acabei todas as Predator Challenges e falta só tentar passar as Freeflow Challenges...

(Há algum tempo que não colocava aqui nenhum jogo, não por falta de tempo mas sim por preguiça. Para mais, a afluência de leitores não é assim tanta que justifique updates constantes ao espaço e afinal de contas trata-se da minha colecção e não de um site de notícias ou reviews. Tenho-o dito.)

Welcome to the madhouse!
Sempre gostei de heróis de banda desenhada, tal como qualquer ser humano normal (sim, quem não gosta é estranho no mínimo). Mas, não gosto de todos como é de calcular. Batman é daqueles heróis que se destaca dos demais por não ser "super" pois afinal de contas é apenas um humano mais inteligente do que os outros e com uma aptidão especial para as artes marciais. Não está ao nível de um Spiderman mas a meu ver dava-lhe cabo do canastro enquanto o diabo esfregava um olho... Morceguices aparte, este jogo veio parar à minha colecção à relativamente pouco tempo, dois meses se tanto. Comprei-o online por cerca de 40€, já com portes pois não me apeteceu alimentar os chulos de cá que pedem 70 pelo mesmo...

10 de outubro de 2009

Contra ReBirth


Nostalgia...
Desenvolvido por: M2
Publicado por: Konami
Plataforma: Nintendo Wii (WiiWare)
Lançamento: 12-05-2009 (JP), 04-09-2009 (EU), 07-09-2009 (EUA)
Género: Run ‘N Gun
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores
Media: Sem suporte físico
Funcionalidades: Co-Op local para dois jogadores
Estado: Não se aplica
Condição: Não se aplica mas dentro da consola está óptimo
Viciómetro: Acabei-o já várias vezes. É jogo para se jogar quase todos os dias.

(Visto este jogo em particular não existir em suporte físico, ilustro esta entrada no blog com ecrãs de jogo para que todos fiquem felizes da vida! De qualquer modo, tem mesmo de ser assim senão levariam só com texto e certamente não o iriam ler até ao fim.)

Quem nasceu na década de 80 e até um pouco antes, muito provavelmente cresceu com relatos de conflitos armados noutros países, filmes que retratam ou se baseiam nesses mesmos eventos e, claro está, videojogos. Contra (Probotector na Europa) é daquelas sagas que reflectem bem essa época uma vez que foram retirar muitos bocadinhos de inspiração a todas essas guerras e filmes, tornando assim o mundo do videojogos um lugar muito melhor e algo controverso. Já joguei imensos jogos da saga Contra e este Contra ReBirth é sem dúvida um daqueles que vicia ao nível de Contra III (Super Probotector: Alien Rebels) e até mesmo do Operation C (Probotector de Game Boy). Escusado será dizer que dei 10 euros, o equivalente a 1000 Wii Points, por este jogo na loja online da Nintendo visto não existir em mais nenhum sítio…

5 de outubro de 2009

Super Mario Bros. 3

Capa simples mas excelente!
Desenvolvido por: Nintendo R&D4
Publicado por: Nintendo
Designer(s): Shigeru Miyamoto, Takashi Tezuka
Compositor(es): Koji Kondo
Motor Gráfico: CGCAD & MMC3
Plataforma(s): Nintendo Entertainment System, PlayChoice-10 Arcade, Super Nintendo Entertainment System, Game Boy Advance, Virtual Console
Lançamento: 23-10-1988 (JP), 12-02-1990 (EUA), 29-08-1991 (EU)
Género: Plataformas
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores, modo extra para dois jogadores
Media: Cartucho de 3-megabit
Funcionalidades: Gravação de progresso, inclui o Original Mario Bros. para dois jogadores
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o vezes sem conta na NES e na SNES.

(Não sei se repararam mas faltam alguns elementos gráficos no blog, nomeadamente os cogumelos no título de cada post. Esta lacuna deve-se única e exclusivamente ao facto da ZON ter acabado com as famosas PWP que alojavam as nossas páginas pessoais e demais ficheiros utilizados noutros sítios, como por exemplo, este blog. Obrigado ZON, amo-vos profundamente…)

O autocolante tinha de estragar.
Em 1989, tinha eu 9 anos portanto, foi-me dado a conhecer aquele a quem chamam o canalizador mais famoso do mundo, através de uma maquineta que dá pelo nome de Nintendo Entertainment System, ou resumidamente, NES. O seu aspecto mais se assemelhava ao de um mecânico ali da zona de Alfama do que propriamente a um canalizador de origem italiana que assentou alicerces nos Estados Unidos na zona de Brooklyn, famosa pelos seus portais para o Reino dos Cogumelos. Sim, em Alfama quanto muito acharia um portal para o planeta dos macacos. Seja como for, com 9 anos, o mundo dos videojogos era um universo fantástico e misterioso e o Super Mario, fosse qual fosse, era o jogo que nos fazia ser o maior da turma caso o terminássemos, visto ser um efeito inigualável! Contudo, o primeiro jogo foi vencido, o segundo apesar do aspecto completamente diferente também se jogou e finalmente em 1992 chegou-me às mãos a terceira e última entrega na NES. Nessa época, ainda só tinha os três jogos que vinham com a consola, mas já tinha jogado muitos outros, visto os meus colegas de turma partilharem o mesmo passatempo para além de partir vidros e atirar vasos do 10º andar. E foi assim que um deles, o Bucha (que por acaso também se chama Pedro) me emprestou por uma semana (que se transformou em três) o jogo que mudou a minha percepção dos jogos de plataformas. Uma semana mais tarde após estes eventos, a minha estimada mãe lá me ofereceu o dito jogo...

19 de setembro de 2009

Metal Gear Solid 4 - Guns of the Patriots [Limited Edition]

Snake in a box!
Desenvolvido por: Kojima Productions 
Publicado por: Konami
Designer(s): Hideo Kojima (Produtor, Director-Adjunto), Shuyo Murata (Director-Adjunto), Kenichiro Imaizumi (Produtor), Yoji Shinkawaa (Desenho de Personagens)
Argumentista(s): Hideo Kojima, Shuyo Murata
Compositor(es): Harry Gregson-Williams e Nobuko Toda
Motor Gráfico: Proprietário
Plataforma: PlayStation 3
Lançamento: 12-02-2008 (Lançamento Mundial)
Género(s): Acção, Stealth 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Multiplayer Online (Metal Gear Online), DLC
Media: Blu-Ray Dual Layer (50GB)
Funcionalidades: Instalação de 4.6GB no disco rígido, Compatível com sensor de movimento do Sixaxis, HD 720p, Permite importar imagens in-game para a XMB, Permite desbloquear novas entradas na Metal Gear Solid 4 Database
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o duas ou três vezes em normal e comecei a jogar em hard, não tendo ainda terminado esta ronda. Desbloqueei a maioria das goodies.

(Visto estar de férias e aparentemente com uma enorme preguiça para a escrita, o blog não tem sofrido actualizações constantes e em curtos espaço de tempo. Não peço desculpa porque não é necessário, eu é que mando aqui.)

Jogo e BluRay com OST.
Será um pássaro? Não. Será um avião? Nem por isso. É um filme? É! Então é o Super Homem!! FAIL! Não é o Super Homem nem pouco mais ou menos, é apenas Metal Gear Solid 4 – Guns of the Patriots, aclamado por muitos como um filme de PS3 graças às suas infindáveis cutscenes que se prolongam por horas. Mas quem se refere ao jogo como filme é uma, passo a citar, grandessíssima BESTA! Oi?! Espera, eu chamei-lhe “filme” apenas há umas linhas atrás, serei uma besta também? Óbvio que não, apenas dei um exemplo, para mim é um jogo, bom por sinal. Balelas aparte, sendo fã da saga deste o primeiro título de PlayStation (nunca joguei os de MSX até ao final) tinha de comprar este para completar o circulo. E apesar de não ser o melhor de todos, não deixa de cá estar em casa. A edição especial que podem ver nas fotos, custou-me um balúrdio, mais concretamente 99.95 euros, na GAME do Almada Fórum. Foi o primeiro jogo que fiz pré-reserva. Sim, devia estar parvo mas que se lixe, este é o meu passatempo Nº1 portanto...

31 de julho de 2009

Castlevania - The Dracula X Chronicles

Ayami Kojima... ;_;
Desenvolvido por: Prosoft 
Publicado por: Konami
Designer(s): Koji Igarashi, Ayami Kojima (Desenho de personagens)
Plataforma: PlayStation Portable
Lançamento: 23-10-2007 (EUA), 08-11-2007, (JP), 15-02-2008 (EU)
Género(s): Plataformas, Aventura
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Universal Media Disc (1.8GB)
Funcionalidades: Contém a versão original do Rondo of Blood (PC-Engine) e do Symphony of the Night (PlayStation)
Outros nomes: Akumajou Dorakyura Ekkusu Kuronikuru (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o duas vezes, desbloqueei os bónus mas ainda mal lhes peguei...

(Se por acaso vierem ter aqui enquanto deambulam pelas internets, façam o obséquio de divulgar o Jogalhões. Quer achem uma porcaria com M o que aqui se escreve (é a mais pura das mentiras) ou não, tenham a bondade de divulgar. Bem ou mal, o que interessa é ser falado!)

Recheado de coisas boas!
Em 1897, Bram Stoker trouxe até ao mundo dos vivos uma personagem bastante carismática de seu nome Drácula, Conde Drácula. Parcialmente inspirado em Vlad Tepes III, O Empalador, o nosso Conde também conhecido por Nosferatu, The Undead One ou até mesmo Das Vampir, deliciava-se prazerosamente com o sangue das suas vítimas. Ora, quem não achou piada nenhuma a isto foram os Romenos, pois o senhor Stoker não foi lá muito feliz na ideia que teve, ao pegar num herói nacional e transformá-lo num monstro sanguinário. Não é que fosse mentira, pois o menino Vlad gozava da fama que tinha, fruto das suas obras no campo de batalha quando, por exemplo, se lembrou de empalar os tristes desgraçados que tentaram invadir a sua amada Wallachia, da qual era príncipe, segundo ordens de um Sultão não sei bem de onde. Escusado será dizer que o Sultão fugiu a sete pés quando viu tal cenário... Bom, factos históricos aparte e que nada interessam aqui, este jogo em concreto comprei-o na Game.co.uk, por 25 euros e ainda me deram o GTA Vice City Stories de oferta. Bom negócio, diria.

25 de julho de 2009

Disaster – Day of Crisis

Excelente artwork!
Desenvolvido por: Monolith Soft 
Publicado por: Nintendo
Compositor(es): Yoshihiro Ike
Motor Gráfico: Proprietário com Havok Physics
Plataforma: Nintendo Wii
Lançamento: 25-09-2008 (JP), 24-10-2008 (EU), algures em 2009 (EUA),
Género(s): Acção, Aventura, Condução, Shoot 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Wii Optical Disc (4.7GB)
Funcionalidades: Múltiplos save slots na memória da Wii, compatível com o modo 60Hz
Estado: Completo
Condição: ImpecávelViciómetro: Acabei-o uma vez em normal, estou ainda em vias de o terminar em hard. De resto desbloqueei praticamente tudo.

(Não se coíbam de comentar ou até mesmo criticar o que aqui se escreve. Caso eu não goste, o mínimo que pode acontecer é usar o meu lápis azul e censurar-vos o texto… vá, não se acanhem!)

O que ali está escrito é verdade.
É do conhecimento geral das populações que os desastres naturais podem acontecer a qualquer altura e, por norma, quando menos esperamos. É a lei da vida e também um facto que sempre me intrigou e que gostaria de ver recriado num videojogo. Eis que algures depois de 2000, surgiu um jogo que dava pelo nome de Disaster Report (Zettai Zetsumei Toshi no Japão e S.O.S: The Final Escape na Europa) e que recriava esse ambiente de tragédia, destruição e de alguma forma esperança, na PS2. Mas isso pouco ou nada interessa, é só para vos dar um background da coisa. Curioso como sou, quando soube que este Disaster – Day of Crisis ia sair para a Wii, ficou logo debaixo de olho. O meu veio da GAME.co.uk, há uns bons meses atrás pela módica quantia de 16 euros, já com portes incluídos. Cá custa uns 50...

15 de julho de 2009

Metroid Prime Hunters


Capa brilhante!
Desenvolvido por: Nintendo Software Technology, Retro Studios (Supervisão e Direcção Artística) 
Publicado por: Nintendo
Designer(s): Masamichi Abe, Richard Vorodi
Compositor(es): Lawrence Schwedler, James Phillipsen
Plataforma: Nintendo DS
Lançamento: 20-03-2006 (EUA), 05-05-2006 (EU), 01-06-2006 (JP)
Género(s): First-person Shooter, Plataformas
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Multiplayer Local (um ou dois cartões de jogo), Multiplayer Online
Media: Cartão de jogo com 512 megabit
Funcionalidades: 3 Save Slots, compatível com Rumble Pak
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o duas vezes, desbloqueei tudo. Online só lhe peguei uma vez e jurei para nunca mais...

(Antes de mais nada, devo anunciar que uma vez por outra irei colocar aqui no blog, scans de panfletos, folhetos e outras coisas acabadas em “etos” referentes tanto a Nintendo, como Sony, como Sega e tudo o que for desencantando. Não faz parte da colecção em si mas está intrinsecamente ligado de uma forma ou outra.)

Atrás também brilha mas na foto não se vê.
Metroid. Aquele nome que me sugere sempre as “alforrecas” verduscas voadoras, com afiados dentes e que chupam a energia das pobres criaturas que se atravessam no seu caminho. Tenho cá uma pena deles… BAM! Míssil pela espinha acima, ainda que os ditos não a tenham pois são gelatinosos e aparentemente invertebrados na sua primeira forma. Bom, apartes aparte, devo dizer que este foi um dos muitos jogos pelo qual fiquei de tal forma hypado (antes dizia-se excitado, ansioso, etc) que o comprei muito antes de comprar a consola na qual podia ser jogado. É verdade, já fiz isto com N jogos (até me esqueci de referir que fiz o mesmo com o Resident Evil de GameCube) e provavelmente, nenhuma será a última vez. Este jogo em particular, comprei-o por 40 euros, na Fnac do Almada Fórum, a 2 de Julho de 2006. Como será que consigo lembrar-me de tais acontecimentos, indagam vocês… fácil, guardei o talão na caixa!

6 de julho de 2009

Super Probotector - Alien Rebels

Wait... não eram humanos?!
Desenvolvido por: Konami
Publicado por: Konami
Designer(s): Nobuya Nakazato
Compositor(es): Miki Yanagisawa, Masanori Adachi, Tappy Iwase
Plataforma(s): Super Nintendo, Virtual Console, Nintendo Super System (Arcade)
Lançamento: 28-02-1992 (JP), 06-04-1992 (EUA), 19-11-1992 (EU)
Género: Run ‘N Gun
Modos de jogo: Um jogador e Co-Op dois jogadores
Media: Cartucho de 16-megabit
Outros nomes: Contra III – The Alien Wars (EUA), Contra Spirits (魂斗羅スピリッツ) (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o vezes sem conta. Ainda o jogo actualmente de vez em quando.

(Antes de mais nada, e por motivos óbvios, não menciono as versões de GameBoy Advance e Game Boy devido ao jogos em questão não serem de todo iguais, logo à partida não são versões fieis à de SNES.)

Old school stickers!
Tiros e mais tiros. É como se define qualquer jogo da série Probotector/Contra. No fundo são jogos anti-stress que por vezes têm o efeito oposto devido à sua elevada dificuldade. No caso deste e falando em termos históricos, foi-me oferecido em meados de 1995 pelo meu paizinho logo após eu ter sido um dos felizardos que ganhou uma Super Nintendo num desses concursos que haviam na televisão, aos Sábados logo pela manhã. Se bem me recordo o jogo foi comprado na primeira Toys ‘R Us que abriu em Portugal, que se situava no já extinto Euromarché, em Telheiras. Naquela época deve ter custado uns bons 15 contos… Ah! Foi o meu primeiro jogo de SNES!

18 de junho de 2009

Resident Evil

Capa pouco sangrenta.
Desenvolvido por: Capcom Production Studio 4
Publicado por: Capcom
Director: Shinji Mikami
Produtor: Hiroyuki Kobayashi
Compositor(es): Shusaku Uchiyama, Makoto Tomozawa, Misao Senbongi
Plataforma: Nintendo Gamecube
Lançamento: 22-03-2002 (JP), 30-04-2002 (EUA), 13-09-2002 (EU)
Genéro: Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Nintendo Optical Disc x2 (1.5GB)
Funcionalidades: Memory Card (8 Blocos), Compatível com modo 60Hz
Outros nomes: Biohazard (JP)
Estado: Completo
Condição: Mediana, a caixa sofreu atrocidades nos cantos, os discos estão bons
Viciómetro: Acabei-o 4 vezes, desbloqueei tudo excepto o lança-rockets com munição infinita (demasiado trabalhoso)

(Por motivos pessoais e afins, não tenho tido muito tempo para me dedicar ao blog em períodos de tempo menos espaçados portanto peço desde já desculpa pelos danos causados. WTF?! Não dou satisfações a ninguém, o blog é meu, ora essa! :P~)

The horror...
Quando se fala em Resident Evil, seja por que razão for, a minha atenção recai directamente sobre a fonte que proferiu tais palavras independentemente do que eu esteja a fazer na altura. Porquê? É a minha saga favorita, ponto. Nem Final Fantasy consegue roubar-lhe o lugar. Ainda que não tenha ainda publicado nada sobre o original (ou pelo menos sobre a versão Director’s Cut que é a que tenho) vi-me por via de uma indecisão brutal começar pelo tão aclamado remake. E eis que aqui vo-lo apresento em todo o seu esplendor e glória! Passando a factos históricos, ouvi falar acerca deste jogo em meados de 2001 e posteriormente em 2002, quando um moço com quem costumava falar regularmente nessa coisa chamada IRC (Internet Relay Chat) o comprou juntamente com a Gamecube. Escusado será dizer que ele ficou pasmado, cismado e muita coisa acabada em “ado” quando o começou a jogar… (vaab, meu amigo, se leres isto… pah dá sinais de vida!).

12 de maio de 2009

Kengo - Master of Bushido

Samurai-ai-ai-ai!
Desenvolvido por: Genki
Publicado por: Crave Entertainment
Plataforma: PlayStation 2
Lançamento: 14-12-2000 (JP), 02-01-2001 (EUA), algures em 2001 (EU)
Genéro: 3D Slash 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador e modo Vs. para dois jogadores
Media: CD-ROM (650MB)
Funcionalidades: Memory Card 8MB (70KB mínimo), Compatível com Dualshock e apenas Joysticks Analógicos
Estado: Completo
Condição: Boa, apesar de se notarem algumas marcas de uso
Viciómetro: Acabei-o duas vezes, tem muito pouco replay value

(No Jogalhões existem jogos, tal como o nome indica. Mas ao contrário dos demais são jogos de força, daí o "lhões". Não fazer confusões desnecessárias sff...)

Este só tem um selo fatelo.
Eis que surge por estas bandas outro jogo que vem acentuar a minha, já dada a conhecer anteriormente, pancada por samurais e seus derivados. Este foi um dos primeiros jogos de PS2 que tive oportunidade de jogar (juntamente com o Street Fighter EX3 e Ridge Racer V) e claro está, fiquei hypado a 200% e queria o jogo como se não houvesse amanhã. Mas como em 2001 os jogos não se encontravam ao preço da uva mijona não o pude comprar logo que saiu mas mais tarde numa passeata pela Feira da Ladra lá achei esta agora considerada raridade pela qual lembro-me ter pago uns 25€. Não foi o melhor negócio do mundo mas não fiquei nada arrependido.

30 de abril de 2009

Turok - Dinosaur Hunter

Uuuuh, dinossauros!
Desenvolvido por: Iguana Entertainment 
Publicado por: Acclaim Entertainment
Designer: David Dienstbier
Plataforma(s): Nintendo 64, PC
Lançamento: 28-02-1997 (EUA), 01-03-1997 (EU), 30-05-1997 (JP)
Género: First-person shooter
Modos de Jogo: Modo história para um jogador
Media: Cartucho de 64 Mbit, CD-ROM (PC)
Funcionalidades: Compatível com Memory Pak para gravação de progresso de jogo
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o algumas 10 vezes, passava horas de volta deste jogo xD

(Se notarem algo de novo em relação a este post, é normal pois dou-me ao trabalho de editar todos os posts que pareçam necessitar de revisão. E como o Jogalhões está em revolução constantemente...)

Screenshots, ahoy!
Corria o remoto ano de 1996 quando ouvi falar em Turok pela primeira vez. Ao ver imagens do jogo, a reacção foi algo assim: :O "Isto é lindo, mil vezes melhor que a PlayStation!" - pensei eu na minha "parvoíce" típica dos 16 anos. Em 1997 quando a N64 foi lançada em terras lusas, lá me chegou Turok - Dinosaur Hunter às mãos, juntamente com uma Nintendo 64, um Super Mario 64 e um Memory Pak tudo pela módica quantia de 30 contos (isto na altura em que a consola custava 40 contos sem nenhum jogo). Enfim, negócios, tudo cortesia de um amigo que se encontrava "infiltrado" na Concentra nessa época e que muito mais material Nintendo me arranjou a baixo custo, mas isso são outras histórias...

22 de abril de 2009

Ronin Blade

Sangue na capa?! Ooooh!
Desenvolvido por: Konami
Publicado por: Konami
Plataforma: PlayStation
Lançamento: 31-08-1999 (EUA), 28-04-1999 (JP), Algures no final de 1999 (EU)
Género(s): Acção, Aventura, Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: CD-ROM (650MB)
Funcionalidades: Memory Card (1-3 blocos), Compatível com Dualshock e Analógicos
Outros nomes: Soul of the Samurai (EUA)
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o umas 4 ou 5 vezes, não há muito para descobrir depois da 2ª ronda

(Confesso que sinto uma certa preguiça na hora de escrever, mas depois até fica bem, modéstia à parte...)

Bad stickers... BAD!
Confesso que sempre tive uma forte pancada por ninjas, samurais e afins, que preenchem a ideia que temos do Japão no nosso imaginário. E por essa mesma razão quis ter este jogo, desde o primeiro dia em que li acerca do mesmo e vi algumas imagens. "Resident Evil com zombies " - pensei eu com entusiasmo e achei que era o máximo. De facto não estou longe da verdade, a experiência em jogá-lo foi boa e não me fiquei apenas por uma ronda, foram de facto várias até abrir tudo, mas adiante. O importante é que Ronin Blade faz parte da minha colecção graças à minha rica mãezinha ou talvez à minha irmã mais nova, pois uma delas ofereceu-me o dito no natal de 1999. Adoro-vos meus terrorzinhos! xD

21 de abril de 2009

Metroid II - Return of Samus

Samus no escafandro.
Desenvolvido por: Intelligent Systems, Nintendo RD1 (designer)
Publicado por: Nintendo
Designer(s): Gunpei Yokoi (Produtor), Hiroji Kiyotake (Director), Hiroyuki Kimura (Director-adjunto)
Compositor(es): Ryoji Yoshitomi
Plataforma: Game Boy
Lançamento: 20-01-1992 (EUA), 21-01-1992 (JP), 21-05-1992 (EU)
Género(s): Acção, Plataformas
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Cartucho de 2-megabit com 3 slots de gravação interna
Estado: (In)Completo, isto porque me falta o manual em Inglês apesar de ter o Português
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o diversas vezes, não sei ao certo. Ainda lhe pego de vez em quando

(Os "murralhões de força" são a pontuação atribuída por mim e que oscila entre 1 a 5.)

A Chaves & Feist mandava...
Corria o saudoso ano de 93 quando num dia, como outro qualquer, um colega meu (o Lamy portanto) me mostrou o seu mais recente jogo para o Game Boy, muito provavelmente recebido como prenda de anos. Olhei para o nome e achei-o parvo... Metroid! Que raio de nome, só me lembrava uma mistura de metro com Arkanoid e não encarei tal facto com muito agrado. Mas lá comecei por jogá-lo. Ao início achei-o estranho, era diferente dos habituais shooters de plataformas, tinha uns pontos de gravação e aparentemente não existiam níveis. Isto para mim naquela altura era um ponto negativo, gostava de jogos onde conseguisse chegar o mais longe possível mas que pudesse quantificar a experiência de algum modo. Enfim, era puto. De qualquer forma, fiquei fã do jogo e da série em geral e este exemplar em particular comprei-o a um amigo meu chamado Frederico (o qual não vejo à N anos) por dois contos. Está "quase" completo, isto porque tem em falta o manual original em inglês, ainda que o manual português seja igual (o sacana ficou com o manual original). :\ Mais tarde adquiri a versão digital na eShop da 3DS mas não a contabilizei para efeitos de coleccionismo visto ter a cópia física do jogo.

20 de abril de 2009

Wishlist

Como o nome bem sugere, esta é a minha wishlist para as consolas mais actuais e que serve para não me perder neste mar de jogatana. Obviamente também pode servir de referência para qualquer pessoa que me queira oferecer algo no aniversário ou no Natal e não saiba bem o quê, ou em certos casos (*hint hint* família!) que jogo realmente quero...

Nintendo 3DS 
  • Shantae and The Pirate's Curse
  • Metroid - Samus Returns [Legacy Edition]
Nintendo WiiU
  • The Legend of Zelda - Breath of the Wild
PlayStation 4
  • Aragami (Normal ou Signature Edition)
  • Axiom Verge [Multiverse Edition]
  • Batman - Arkham Knight GOTY (Normal ou Steelbook)
  • Deus EX - Mankind Divided (Normal ou Steelbook)
  • Dishonored 2
  • Dying Light - The Following [Enhanced Edition]
  • Final Fantasy VII Remake
  • Final Fantasy XV Deluxe Edition
  • God of War
  • Horizon - Zero Dawn
  • Killzone Shadofall
  • Odin Sphere Leifthrasir (Normal ou Storybook Edition)
  • Resident Evil 7 (Steelbook)
  • The Order 1886 (Normal ou Steelbook)
  • Uncharted 4 (Normal ou Special Edition)

Jogalhões de Força - A colecção de força

Este post serve única e exclusivamente para manter uma lista ordenada de todos os jogos e equipamento que por aqui tenho, sendo actualizado sempre que entrar alguma coisa nova. Agora com links directos para cada jogo para ninguém perder pitada.

Nintendo Entertainment System

Hardware

  • Nintendo Entertainment System - Super Set (European Version)
  • 4x Comandos
  • Adaptador NES Four Score

Software


Total: 5

Nintendo Game Boy

Hardware

  • Game Boy
  • Game Boy Pocket
  • Game Boy Camera
  • Game Boy Printer (sem caixa, sem manual)
  • Hand Carry Joyplus

Software


Total: 26

Nintendo Game Boy Color

Hardware

  • Game Boy Color (Roxo, sem caixa, sem manuais)

Software
  • Daikatana (sem caixa, sem manuais)

Total: 1

Nintendo Game Boy Advance

Hardware

  • Game Boy Advance SP
  • Game Boy Advance (sem caixa, sem manual)
  • Game Boy Micro
  • Bolsa Oficial Game Boy Advance SP

Software


Total: 13


Super Nintendo Entertainment System

Hardware

  • Super Nintendo Entertainment System (PAL Version)
  • 2x Comandos
  • Cabo composto A/V
  • Super Game Boy

Software


Total: 26

Nintendo64

Hardware

  • Nintendo 64 (PAL Version)
  • 3x Comandos oficiais (Cinzento, Vermelho e Preto)
  • 2x Memory Pak
  • Memory Pak (não oficial)
  • Rumble Pak
  • Expansion Pak

Software


Total: 14 

Nintendo GameCube

Hardware

  • Consola Nintendo GameCube [Resident Evil 4 Limited Edition Pak] (PAL Version)
  • 2x Comandos (Prateado e preto)
  • Cartão de Memória 251 blocos
  • Cartão de Memória 59 blocos
  • 2x Cabos Game Boy Advance
  • Cabo RF
  • Cabo SCART RGB
  • Mala de transporte Oficial GameCube

Software


Total: 16

Nintendo DS

Hardware

  • Nintendo DS Lite
  • Nintendo DS Lite Carrying Case
  • Nintendo DS Case Protector Big Ben
  • M3 DS Simply

Software


Total: 24

Nintendo 3DS

Hardware

  • Nintendo 3DS (Cosmo Black)
  • Circle Pad Pro

Software


Total: 21
  
eShop / Virtual Console


Total: 11

Nintendo Wii


Hardware

  • Nintendo Wii (PAL Version)
  • Classic Controller
  • Classic Controller Pro Gold
  • 2x Wii Remote
  • Wii Remote Plus Gold
  • 2x Nunchuk
  • 6x Wii Remote Jacket
  • Cabo Componente BigBen

Software


Total: 36

 WiiWare / Virtual Console


Total: 8

Nintendo WiiU

Software

    • Bayonetta
    • Bayonetta 2 [Special Edition]
    • Devil's Third
    • Star Fox Guard
    • Star Fox Zero [First Print Edition]
    • Xenoblade Chronicles X [Limited Edition]
    • ZombiU

      Total: 7 

      Sony PlayStation

      Hardware

      • Sony PlayStation (5502)
      • Sony PSOne (102-C)
      • Comando Cinzento
      • 3x Comandos Dualshock  (Cinzento, Preto e Branco)
      • 6x Memory Cards

      Software


      Total: 49

      Sony PlayStation 2

      Hardware

      • Sony PlayStation 2 (30004-R)
      • Sony PlayStation 2 (77004) (sem caixa, sem manual)
      • 3x Comandos Dualshock2 (Pretos)
      • 3x Memory Cards (Preto, Laranja e Vermelho Transparente)
      • Cabo Scart RGB (não oficial)
      • 2x Cabo Componente (não oficial)
      • Adaptador Ethernet

      Software


      Total: 92

      Sony PlayStation Portable

      Hardware

      • Sony PlayStation Portable Final Fantasy VII 10th Anniversary Limited Edition (PSP-2004)
      • Cabo Componente Oficial
      • Bolsa GAMEware

      Software


      Total: 22

      PlayStation Network


      Total: 2 

      Sony PlayStation Vita

      Software

      • Killzone - Mercenary
      • Uncharted - Golden Abyss

      Total: 2

      PlayStation Network

      • Dead Nation

      Total: 1

      Sony PlayStation 3
       
      Hardware

      • Sony PlayStation 3 (CECH 3004B 320GB)
      • Comando Sixaxis
      • 2x Comando Dualshock 3
      • 2x Comando de movimento PlayStation Move
      • Navigational Controller
      • Headset Bluetooth Jabra BT135
      • 2x Cabo HDMI (1.3a)
      • 2x Câmara PlayStation Eye

      Software


      Total: 139

      PlayStation Network 

      * Estes jogos já não fazem parte da colecção mas as análises estão disponíveis.
      Total: 19

      Sony PlayStation 4

      Hardware

      • Sony PlayStation 4 (CUH-2016A 500GB)
      • Comando DualShock 4

      Software

      • Assault Suit Leynos
      • Bloodborne [Promo]
      • DOOM [UAC Pack] 
      • Earth's Dawn 
      • Fallout 4
      • Final Fantasy Type 0 HD [Limited Edition Steelbook] 
      • Helldivers [Super-Earth Ultimate Edition] 
      • NieR:Automata [Limited Edition]
      • Resident Evil Origins Collection
      • Rise of the Tomb Raider 20 Year Celebration
      • Shadow Warrior
      • Valkyria Chronicles Remastered [Europa Edition]
      • Wolfenstein - The Old Blood 
      • Yakuza 0

      Total: 14

      Sega Megadrive

      Hardware

      • Sega Megadrive II
      • 2x Comandos oficiais (3 Botões)
      • 1x Logic 3 SpeedPad (6 Botões)
      • Datel's Pro Action Replay MK2

      Software

      • Fifa Soccer 96
      • Mega 6 Vol.3 (Sega Soccer, Super Monaco GP, Columns, The Revenge of  Shinobi, Sonic The Hedgehog, Streets of Rage)
      • Mega Bomberman
      • Mega Games 2 (The Revenge of Shinobi, Streets of Rage, Golden Axe) (Não funciona)
      • NBA Live 96

      Total: 9 (5)


      SNK Neo Geo Pocket Color

      Hardware

      • Neo Geo Pocket Color (sem caixa, sem manual)

      Software

      • Fatal Fury First Contact (sem caixa, sem manual)

      Total: 1

      ---------

      O vício já atingiu os: 558 (and counting!)