12 de maio de 2009

Kengo - Master of Bushido

Samurai-ai-ai-ai!
Desenvolvido por: Genki
Publicado por: Crave Entertainment
Plataforma: PlayStation 2
Lançamento: 14-12-2000 (JP), 02-01-2001 (EUA), algures em 2001 (EU)
Genéro: 3D Slash 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador e modo Vs. para dois jogadores
Media: CD-ROM (650MB)
Funcionalidades: Memory Card 8MB (70KB mínimo), Compatível com Dualshock e apenas Joysticks Analógicos
Estado: Completo
Condição: Boa, apesar de se notarem algumas marcas de uso
Viciómetro: Acabei-o duas vezes, tem muito pouco replay value

(No Jogalhões existem jogos, tal como o nome indica. Mas ao contrário dos demais são jogos de força, daí o "lhões". Não fazer confusões desnecessárias sff...)

Este só tem um selo fatelo.
Eis que surge por estas bandas outro jogo que vem acentuar a minha, já dada a conhecer anteriormente, pancada por samurais e seus derivados. Este foi um dos primeiros jogos de PS2 que tive oportunidade de jogar (juntamente com o Street Fighter EX3 e Ridge Racer V) e claro está, fiquei hypado a 200% e queria o jogo como se não houvesse amanhã. Mas como em 2001 os jogos não se encontravam ao preço da uva mijona não o pude comprar logo que saiu mas mais tarde numa passeata pela Feira da Ladra lá achei esta agora considerada raridade pela qual lembro-me ter pago uns 25€. Não foi o melhor negócio do mundo mas não fiquei nada arrependido.



Jogos de PS2 em CD, belos tempos.
Entrado a fundo na questão, Kengo - Master of Bushido é um simples jogo de luta 3D muito na onda do famoso Bushido Blade, onde nos são dadas a escolher três escolas para nos iniciarmos na rigorosa arte do bushido. As escolas traduzem-se em força bruta, técnica e força e a minha favorita técnica e velocidade. É tão simples quanto descascar batatas, escolhemos uma e siga para bingo. Depois resta-nos treinar bastante, defrontar dojos rivais, entrar em competições organizadas pelo shogunato até chegarmos a um confronto final com alguém conhecido.

Lutar contra estudantes... fraquinho!
Seguindo a tradição dos primeiros jogos de PS2, Kengo - Master of Bushido apresentava um grafismo bonito e muito limpo, extremamente fluido e que deliciava qualquer fã de espadeirada, não só pelas animações dos movimentos mas também pelo ambiente. Impressionava o suficiente.

Sonoramente também cumpria o seu trabalho, cada som de metal com metal era reproduzido fielmente e com bastante credibilidade ao contrário de outros jogos do género mas curiosamente não havia música de fundo, só mesmo som ambiente como por exemplo a água de um riacho/cascata ou o simples canto dos pássaros. A meu ver, muito bem conseguido.

Apagar velas com a espada é de homem!
Em termos de jogabilidade, não há nenhum defeito a apontar. De inicio a nossa personagem é lenta e a jogabilidade acompanha-a como é de calcular mas ao irmos evoluindo a mesma através de combates no dojo contra outros estudantes e também através de diversos mini-jogos para aumentar a velocidade, resistência e destreza com a espada, tornamo-nos mais fortes e ágeis, ganhando a acção muito mais fluidez. Tinha pormenores interessantes, como podermos partir uma espada depois de uso repetido e ficarmos feridos durante um combate com armas reais (nos treinos usam-se armas de bambu) o que fazia com que a barra de energia se esvaísse num ápice.

Alguém vai levar uma paulada...
Era também possível e muito provável sermos mortos com um só combo mas com treino podíamos fazer o mesmo. Mas como devem calcular não era um jogo perfeito e apresentava dois grandes defeitos: só se podia ter um save por Memory Card (no mínimo ridículo) e era um jogo que se acabava em 25/30 minutos mesmo da primeira vez que o jogassem caso usassem a escola de técnica/rapidez...

Enfim, fora isto não deixa de ser um jogo interessante sem grande duração de vida actualmente mas como marcou uma viragem no panorama dos videojogos na sua altura é sem dúvida um JOGALHÃO DE FORÇA!

Mais em breve...

MURRALHÕES DE FORÇA:
 
 

2 comentários:

  1. Já sei a quem consultar se me apetecer fazer um artigo sobre jogos XD
    Adorei Pedrocas e acho que devias abordar mais esta tematica porque sabes desenvolver muito bem uma critica!
    Bem vou voltar ao trabalho hihihih
    /Bárbara L.

    ResponderEliminar
  2. Pois é, tenho um certo jeitinho para a escrita *cof cof* e em especial para jogatanas. É como diz o ditado, "muitos anos a virar frangos". xD

    ResponderEliminar