15 de julho de 2019

Mario Kart Super Circuit

Quando não tem caixa, o tio faz.
Desenvolvido por: Intelligent Systems
Publicado por: Nintendo
Director(es): Takeshi Ando, Yukio Morimoto
Produtor(es): Shigeru Miyamoto, Kenji Miki
Compositor(es): Kenichi Nishimaki, Masanobu Matsunaga, Minako Hamano
Plataforma(s): Game Boy Advance, 3DS Virtual Console (3DS Ambassador Program), WiiU Virtual Console
Lançamento: 21-07-2001 (JP), 27-08-2001 (EUA), 14-09-2001 (EU)
Género: Racing
Modos de jogo: Diversos modos para 1 até 4 jogadores
Media: Cartucho de 64 megabit
Funcionalidades: Slots para gravação de progresso, Compatível com GBA Link Cable (1 cartucho/4 jogadores)
Outros nomes: Mario Kart Advance (マリオカートアドバンス) (JP)
Estado: Incompleto, falta manual e caixa
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei alguns dos modos várias vezes.

Muito texto têm as caixas desta época.
Provavelmente já vos aconteceu comprarem jogos dos quais não são grandes fãs ou nem sequer constavam na vossa wishlist. A mim acontece-me com alguma frequência ultimamente numa tentativa de achar alguma hidden gem ou simplesmente ser algum jogo com valor que até possa servir de moeda de troca por algo que me interesse futuramente e assim não cair nas garras dos resellers que populam o nosso pequeno país e adoram inflacionar os preços de forma absurda por vezes. Alguns desses jogos revelam ser de facto hidden gems, outros servem apenas para jogar e rapidamente vender ou trocar e há aqueles que embora não me livre deles ficam por aqui apenas por fazerem parte de uma saga específica. O jogo que trago até aqui hoje é um exemplo disso pois não é dos meus favoritos na saga e nem tão pouco o considero um dos melhores. Ainda assim por 3 euros, apenas o cartucho claro, não ia dizer que não. Foi adquirido algures em Abril de 2019 numa loja de artigos usados aqui na zona.

8 de julho de 2019

Taito Legends 2

Aquele tipo verde é-me familiar...
Desenvolvido por: Mine Loader Software
Publicado por: Xplosiv (Empire Interactive)
Plataforma(s): PlayStation 2, Xbox, PC
Lançamento: 31-03-2006 (EU), 16-05-2007 (EUA) 
Género(s): Compilação
Modos de jogo: Modo arcade em todos os jogos para um ou dois jogadores
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (100KB mínimo), Compatível com controlo analógico: apenas joysticks
Estado: Completo
Condição: Muito boa, poucas marcas de utilização
Viciómetro: Acabei alguns dos jogos, várias vezes até.

Informação pertintente!
Hoje para variar um bocado é dia de Jogalhões Flash, uma rubrica onde não exploramos a fundo um jogo na sua parte técnica mas focamo-nos noutros pontos de interesse. Isto é feito normalmente a jogos que já foram aqui apresentados noutras versões ou plataformas, colectâneas e afins. No caso do jogo de hoje, sendo este uma colectânea com bastantes jogos, não faz sentido falar de cada um individualmente numa única análise pelo que se tiver de o fazer, futuramente cá estarão. Este meu exemplar foi adquirido a 4 de Abril de 2019, por €7.95, na Play N' Play, estando em óptimo estado de conservação.

1 de julho de 2019

Battletoads in Ragnarok's World

A capa, refeita em toda a sua glória.
Desenvolvido por: Rare, Ltd.
Publicado por: Tradewest, Inc.
Designer(s): Tim and Chris Stamper, Gregg Mayles
Artista: Kev Bayliss
Compositor(es): David Wise
Plataforma: Game Boy, Nintendo Entertainment System, MegaDrive, Amiga, Game Gear, Xbox One
Lançamento: Junho de 1993 (EUA), Algures em 1993 (EU)
Género(s): Acção, Plataformas, Beat 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Cartucho de 1-megabit
Funcionalidades: Nenhumas
Estado: Incompleto, apenas cartucho mas já lhe fiz a caixa 
Condição: Excelente
Viciómetro: Nunca o consegui acabar e duvido que o faça por métodos convencionais.

A parte traseira.
Quem já faz parte destas andanças videojoguísticas desde longa data, certamente lembra-se que nos anos 90 existiam uma quantidade significativa de bootlegs no mercado, sobretudo no nosso país. Desde a famosa Family Game e outros Famiclones, com os seus cartuchos coloridos a fazer lembrar os originais da Famicom, aos multicarts de Game Boy com os seus 4 em 1, 32 em 1 e até números bem maiores em 1. Mas havia bootlegs de jogos individuais cuja qualidade embora não fosse a par dos originais, era bastante próxima e provavelmente enganaram muita gente. Pelo menos naquela época foi coisa que desde logo me surpreendeu pois o preço era mais baixo e a qualidade em alguns deles apresentava falhas. Ainda assim, e após todos estes anos, posso dizer que são as melhores bootlegs vendidas no mercado quando comparadas ao lixo que surgiu já na altura do Game Boy Color e Game Boy Advance. Hoje trago aqui um jogo oriundo dessa safra que achei algures em Abril de 2019 numa loja de usados por 2 euros. Não resisti em trazê-lo.

24 de junho de 2019

Batman - The Video Game

Capa simples mas directa ao assunto.
Desenvolvido por: Sun Corporation of America
Publicado por: Sun Electronics Corp.
Director: Cho Musou
Designer(s): Kazutomo Mori (Kaz), Rieko Sakai (Rie), Tadashi Kojima (Tadashi), Aki, Masashige Furihata (M.F), Kenichi Abe (Abe Kun)
Compositor(es): Nobuyuki Hara (Nobuyuki.H), Shinichi Seya (About.SS), Naoki Kodaka (Kodaka San)
Plataforma: Game Boy
Lançamento: 13-04-1990 (JP), Junho de 1990 (EUA), Algures em 1990 (EU)
Género(s): Acção, Plataformas
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Cartucho de 1-megabit
Funcionalidades: Nenhumas
Outros nomes: Batman (JP)
Estado: Incompleto, apenas cartucho e caixa protectora
Condição: Excelente
Viciómetro: Acabei-o demasiadas vezes para me lembrar.

O morcego está à espreita!
Durante os anos 90 era bastante comum qualquer coisa que fizesse sucesso tanto no cinema como na televisão ter direito a uma vasta linha de merchandise, brinquedos, roupa e claro, videojogos. Os filmes eram sobretudo um dos alvos mais apetecíveis para quem fazia jogos pois significava dinheiro rápido e fácil quando um blockbuster estava para ser lançado, pelo que ter uma licença para tal era imperativo. E nessa época foram muitos os jogos licenciados a serem produzidos com resultados bastante variados mas mais a tender para o mau o que lhes valeu a reputação que ainda hoje em dia têm. Contudo, nem todos cabiam neste saco e alguns tiveram a sorte e a honra de se distinguirem como excelentes jogos, em particular os que foram produzidos no Japão. O jogo que apresento aqui hoje é um excelente exemplo disso, sendo também de uma simplicidade excepcional face ao material em que se baseia. Este meu exemplar foi adquirido no final de Abril de 2019, por 9.90 na Play N' Play. Apesar de incompleto, o cartucho está como novo e quase que acredito que só devia ter sido utilizado uma vez. Quanto à caixa, já a refiz e está pronta para impressão.