10 de outubro de 2009

Contra ReBirth


Nostalgia...
Desenvolvido por: M2
Publicado por: Konami
Plataforma: Nintendo Wii (WiiWare)
Lançamento: 12-05-2009 (JP), 04-09-2009 (EU), 07-09-2009 (EUA)
Género: Run ‘N Gun
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores
Media: Sem suporte físico
Funcionalidades: Co-Op local para dois jogadores
Estado: Não se aplica
Condição: Não se aplica mas dentro da consola está óptimo
Viciómetro: Acabei-o já várias vezes. É jogo para se jogar quase todos os dias.

(Visto este jogo em particular não existir em suporte físico, ilustro esta entrada no blog com ecrãs de jogo para que todos fiquem felizes da vida! De qualquer modo, tem mesmo de ser assim senão levariam só com texto e certamente não o iriam ler até ao fim.)

Quem nasceu na década de 80 e até um pouco antes, muito provavelmente cresceu com relatos de conflitos armados noutros países, filmes que retratam ou se baseiam nesses mesmos eventos e, claro está, videojogos. Contra (Probotector na Europa) é daquelas sagas que reflectem bem essa época uma vez que foram retirar muitos bocadinhos de inspiração a todas essas guerras e filmes, tornando assim o mundo do videojogos um lugar muito melhor e algo controverso. Já joguei imensos jogos da saga Contra e este Contra ReBirth é sem dúvida um daqueles que vicia ao nível de Contra III (Super Probotector: Alien Rebels) e até mesmo do Operation C (Probotector de Game Boy). Escusado será dizer que dei 10 euros, o equivalente a 1000 Wii Points, por este jogo na loja online da Nintendo visto não existir em mais nenhum sítio…

5 de outubro de 2009

Super Mario Bros. 3

Capa simples mas excelente!
Desenvolvido por: Nintendo R&D4
Publicado por: Nintendo
Designer(s): Shigeru Miyamoto, Takashi Tezuka
Compositor(es): Koji Kondo
Motor Gráfico: CGCAD & MMC3
Plataforma(s): Nintendo Entertainment System, PlayChoice-10 Arcade, Super Nintendo Entertainment System, Game Boy Advance, Virtual Console
Lançamento: 23-10-1988 (JP), 12-02-1990 (EUA), 29-08-1991 (EU)
Género: Plataformas
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores, modo extra para dois jogadores
Media: Cartucho de 3-megabit
Funcionalidades: Gravação de progresso, inclui o Original Mario Bros. para dois jogadores
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o vezes sem conta na NES e na SNES.

(Não sei se repararam mas faltam alguns elementos gráficos no blog, nomeadamente os cogumelos no título de cada post. Esta lacuna deve-se única e exclusivamente ao facto da ZON ter acabado com as famosas PWP que alojavam as nossas páginas pessoais e demais ficheiros utilizados noutros sítios, como por exemplo, este blog. Obrigado ZON, amo-vos profundamente…)

O autocolante tinha de estragar.
Em 1989, tinha eu 9 anos portanto, foi-me dado a conhecer aquele a quem chamam o canalizador mais famoso do mundo, através de uma maquineta que dá pelo nome de Nintendo Entertainment System, ou resumidamente, NES. O seu aspecto mais se assemelhava ao de um mecânico ali da zona de Alfama do que propriamente a um canalizador de origem italiana que assentou alicerces nos Estados Unidos na zona de Brooklyn, famosa pelos seus portais para o Reino dos Cogumelos. Sim, em Alfama quanto muito acharia um portal para o planeta dos macacos. Seja como for, com 9 anos, o mundo dos videojogos era um universo fantástico e misterioso e o Super Mario, fosse qual fosse, era o jogo que nos fazia ser o maior da turma caso o terminássemos, visto ser um efeito inigualável! Contudo, o primeiro jogo foi vencido, o segundo apesar do aspecto completamente diferente também se jogou e finalmente em 1992 chegou-me às mãos a terceira e última entrega na NES. Nessa época, ainda só tinha os três jogos que vinham com a consola, mas já tinha jogado muitos outros, visto os meus colegas de turma partilharem o mesmo passatempo para além de partir vidros e atirar vasos do 10º andar. E foi assim que um deles, o Bucha (que por acaso também se chama Pedro) me emprestou por uma semana (que se transformou em três) o jogo que mudou a minha percepção dos jogos de plataformas. Uma semana mais tarde após estes eventos, a minha estimada mãe lá me ofereceu o dito jogo...