26 de abril de 2013

Dishonored [Special Edition]



As respectivas caixinhas.
Desenvolvido por: Arkane Studios
Publicado por: Bethesda Softworks
Director(es): Raphaël Colantonio, Harvey Smith
Designer(s): Raphaël Colantonio, Harvey Smith, Ricardo Bare
Compositor(es): Daniel Licht
Motor Gráfico: Unreal Engine 3
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox360, PC
Lançamento: 09-10-2012 (EUA), 12-10-2012 (EU)
Género: Acção, Aventura, Stealth 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Blu-Ray
Funcionalidades: Gravação de progresso no disco rígido da consola, Instalação obrigatória no disco rígido da consola (5GB), Suporte HD 720p, Compatível com Função de Vibração, Funcionalidades de rede, DLC adicional
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o três vezes, vi os dois finais, platina alcançada.

(Finalmente, bom tempo!)

E a respectiva traseira.
"Revenge solves everything". É esta a punchline de um dos melhores jogos desta geração de consolas que me passaram pelas mãos. Para quem não a reconhece trata-se de Dishonored, um título que possivelmente passou ao lado de alguns e que eu ignorei inocentemente durante algum (pouco) tempo, algo que aconteceu também com Deus Ex - Human Revolution. Felizmente já estou a tratar desse também (excelente, por sinal). Mas isto é perfeitamente normal dado o volume de jogos que quero jogar e que vão saindo uns atrás dos outros, fazendo com que por vezes perca o fio à meada. Este exemplar de Dishonored que adquiri em Janeiro deste ano, na GAME.co.uk, custou cerca de 30 euros e comporta ainda o subtítulo "Special Edition". Isto porque vem numa caixa de cartão e traz um baralho de cartas, sendo algumas destas de Tarot, próprias para se jogar o Game of Nancy, até seis jogadores. As instruções para o mesmo também estão incluídas.

19 de abril de 2013

Jogalhões de Força - O 4º aniversário!

Este ano é de chocolate, porque sim.
Eis que passa mais um ano e o Jogalhões de Força celebra assim o seu 4º aniversário, sempre recheado de bons jogos e com muitos ainda a caminho. Sim, porque isto é um sem fim de jogatana e os mesmos estão sempre a chegar, sejam eles novos ou até mesmo antigos visto ainda querer muitos clássicos que me passaram ao lado ou que tive e deixei de ter por alguma razão. O importante é que a colecção cresceu substancialmente e acima de tudo a afluência aqui ao sítio tem vindo a corresponder, ainda que isto seja apenas um passatempo e um one man job. Mas é sempre gratificante ter feedback, por pouco que seja, e partilhar assim não só o conhecimento de causa mas também as experiências, ajudando assim o próximo. Não sendo apenas um sítio para mostrar a colecção ao mundo, é também um sítio para diálogo, troca de ideias e quem sabe, fonte de inspiração para outros tantos projectos. E cá continuaremos para o ano que vem, se possível, sempre com a vossa presença!

5 de abril de 2013

Resident Evil - The Mercenaries 3D


Já se viram capas melhores...
Desenvolvido por: Capcom, Tose
Publicado por: Nintendo
Director: Kazuhisa Inoue
Produtor: Masachika Kawata
Motor gráfico: MT Framework Mobile
Plataforma: Nintendo 3DS
Lançamento: 02-06-2011 (JP), 28-06-2011 (EUA), 01-07-2011 (EU)
Género: Third Person Shooter
Modos de jogo: Modo Missions para um ou dois jogadores (local ou online)
Media: Cartão de jogo com 1GB
Funcionalidades: Gravação de progresso permanentemente no cartão de jogo, Modo de jogo local e online
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez, fiz as missões todas pelo menos uma vez com rank S utilizando as diversas personagens. Ainda o jogo de vez em quando.

(Hoje não vou fazer comentários acerca do tempo.)

Já se viram traseiras melhores.
As consolas portáteis sempre albergaram jogos interessantes, muitos deles impensáveis noutras plataformas. Mas também têm um bom número de jogos que se traduzem em versões tidas como inferiores de jogos existentes nas plataformas superiores, embora isto não queira dizer que sejam piores. É apenas uma maneira de colocar as coisas. Desde spin-offs, a sequelas ou até mesmo a versões reduzidas, o certo é que há quase de tudo para todos os gostos. O jogo que trago até aqui hoje é um exemplo de como um modo extra dentro de um jogo bem conhecido, bem misturadinho e afinado se torna num jogo portátil e bem viciante. O exemplar em questão foi adquirido na Worten do Almada Fórum, algures no início deste ano por cerca de 13 euros.

3 de abril de 2013

Bayonetta


Posição sugestiva...
Desenvolvido por: Platinum Games (Team Little Devils), Nex Entertainment (PS3)
Publicado por: Sega
Director: Hideki Kamiya
Produtor: Yusuke Hashimoto
Designer(s): Hiroshi Shibata, Masaaki Yamada
Artista: Mari Shimazaki (char design)
Compositor(es): Hiroshi Yamaguchi, Masami Ueda, Erina Niwa, Takayasu Sodeoka, Naoto Tanaka, Rei Kondoh, Norihiko Hibino, Takahiro Izutani, Yoshitaka Suzuki, Hiroshi Kawaguchi, Mitsuharu Fukuyama
Motor Gráfico: Platinum Engine
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox360
Lançamento: 29-10-2009 (JP), 05-01-2010 (EUA), 08-01-2010 (EU)
Género: Acção, Hack 'n Slash, Beat 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Blu-Ray
Funcionalidades: Gravação de progresso no disco rígido da consola (561KB mínimo), Suporte HD 720p, 1080i e 1080p, Compatível com Função de Vibração, Leaderboards online
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez em Normal, segunda ronda em Hard em progresso a longo prazo.

(Estou farto deste tempo...)

Autocolantes... blergh!
Ports ou conversões, se assim preferirem, é algo muito comum neste mundo dos videojogos desde sempre. Ainda era miúdo e esta coisa já existia trazendo até casa os jogos que faziam furor nas arcadas ou até mesmo outros que só existiam em determinadas plataformas como por exemplo os PC's. Hoje em dia continua-se a apostar nesta prática, por vezes com bons resultados mas também com alguns mauzinhos. Actualmente a prática não é converter jogos de arcada mas sim jogos de outros sistemas o que por vezes acarreta complicações devido à arquitectura dos mesmos. O jogo que trago hoje até aqui ao meu humilde espaço é um bom exemplo disto que acabei de referir. Este exemplar foi adquirido no Jumbo do Almada Fórum, algures em 2012 por €9.90, um preço bem simpático e amigo da carteira.