28 de fevereiro de 2017

Wario Land 4

Wario é um tipo bem parecido...
Desenvolvido por: Nintendo R&D1
Publicado por: Nintendo
Director: Hirofumi Matsuoka
Produtor: Takehiro Izushi
Artista(s): Yasuo Inoue, Sachiko Nakamichi
Compositor: Ryoji Yoshitomi
Plataforma(s): Game Boy Advance, 3DS Virtual Console (3DS Ambassador Program), WiiU Virtual Console
Lançamento: 21-08-2001 (JP), 17-11-2001 (EU), 19-11-2001 (EUA)
Género: Plataformas
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Cartucho de 64 megabit
Funcionalidades: Slots para gravação de progresso, 
Outros nomes: Wario Land Advance (ワリオランドアドバンス) (JP)
Estado: Completo
Condição: Boa, marcas de uso no manual, ligeira descoloração no topo da caixa
Viciómetro: Acabei-o uma vez em Normal, tendo descoberto os segredos todos.

(Solinho, volta pois estás perdoado.)

Autocolantes feios e maus!
Wario é provavelmente o herói mais improvável de sempre. Desde o seu início de carreira em Super Mario Land 2, onde se apresentava como o vilão de serviço, esta personagem gananciosa sempre teve a sua piada e era vista como uma antítese do próprio Mario e de tudo o que o caracteriza. Contudo, após uma dolorosa derrota às mãos do canalizador favorito da malta, Wario teve a oportunidade de brilhar como herói no seu próprio jogo em busca de todos os tesouros possíveis e imagináveis para saciar a sua ganância. Assim surge a saga Wario Land que conta com diversos capítulos em diferentes plataformas. O jogo que trago até aqui hoje representa a quarta iteração de Wario na busca pelas riquezas, desta vez no Game Boy Advance, mostrando assim também o potencial desta pequena máquina. Este exemplar foi adquirido a um particular, fruto de um negócio no OLX por 13 euros, estando em bom estado e acima de tudo completo.

22 de fevereiro de 2017

Metal Gear Solid - Snake Eater 3D

Boa artwork, como sempre.
Desenvolvido por: Konami Computer Entertainment Japan, Kojima Productions, HexaDrive
Publicado por: Konami
Director: Hideo Kojima
Produtor: Hideo Kojima
Argumentista(s): Hideo Kojima, Tomokazu Fukushima, Shuyo Murata
Compositor(es): Harry Gregson-Williams, Norihiko Hibino
Plataforma(s): Nintendo 3DS, Nintendo eShop
Lançamento: 21-02-2012 (EUA), 08-03-2012 (EU/EUA) 
Género(s): Stealth, Acção
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Funcionalidades: Gravação de progresso no cartão de jogo, Compatível com modo 3D, Compatível com Circle Pad Pro
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez mas hei-de revisitá-lo eventualmente.

(Quero calor, sol e praia...)

We got fun and games!
Solid Snake é provavelmente um dos nomes mais icónicos de sempre no que concerne a mundo dos videojogos. Automaticamente remete-nos para saudosas aventuras, espalhadas ao longo de várias décadas de jogos memoráveis e que ainda hoje se conseguem manter bastante actuais. E tendo em consideração que existem nas mais diversas plataformas, difícil é deixá-los passar ao lado a menos que não se goste mesmo do género (algo que pessoalmente acho impossível mas há pessoas com gostos muito estranhos). Bom, não vou falar de Solid Snake nem de nenhum jogo onde tenha entrado mas sim do seu progenitor, Naked Snake, protagonista num dos melhores jogos que esta saga tem para oferecer. Este exemplar chegou-me à colecção algures entre Maio e Junho de 2015 e foi fruto de um negócio com o meu amigo Francisco Lopes tendo a coisa ficado acertada por 10 euros.

21 de fevereiro de 2017

Donkey Kong Country Returns

Estas capas até não são feias.
Desenvolvido por: Retro Studios
Publicado por: Nintendo
Director: Bryan Walker
Produtor: Kensuke Tanabe
Designer(s): Kynan Pearson, Mike Wikan, Tom Ivey
Artista: Vince Joly
Compositor(es): Minako Hamano, Masaru Tajima, Shinji Ushiroda, Daisuke Matsuoka, Kenji Yamamoto
Plataforma(s): NintendoWii, New Nintendo 3DS, Nintendo WiiU (eShop)
Lançamento: 21-11-2010 (EUA), 03-12-2010 (EU), 09-12-2010 (JP)
Género: Plataformas
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores
Media: Wii Optical Disc (8.4GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso na memória interna da consola
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez e não penso voltar a pegar nele.

(Nunca mais é Verão...)

Informação pertinente.
Donkey Kong é provavelmente um dos nomes mais conhecidos no mundo dos videojogos a par de Super Mario, Pacman e outros tantos. E embora não tenha alcançado o nível de estrelato que o nosso canalizador preferido conseguiu, o certo é que teve o seu lugar de destaque em vários jogos desde o clássico dos anos 80 até às suas aventuras mais recentes. Não sendo sendo grande fã do jogo original até porque foi jogo que não joguei muito e só bem há pouco tempo com o lançamento da NES Classic Mini é que lhe pude dar mais atenção, joguei grande parte dos outros que foram saindo o que fez com que ganhasse um gostinho especial pelo macacão. Sem dúvida que a minha saga preferida é mesmo a que fez furor na SNES, saga essa que ainda hoje é bonita de se ver e jogar. Com base nesse robusto alicerce, a Nintendo decidiu revitalizar a série na Wii com uma nova aventura que vai buscar inspiração aos anteriores jogos mas que a meu ver não cumpriu como eu estava à espera. O exemplar que possuo foi adquirido algures em Maio de 2015, por cerca de 15 euros numa loja nacional já com um desconto em cima. Tive foi de optar pela versão Nintendo Selects mas não me aborreci muito com isso.