2 de setembro de 2019

Game Boy Color Refurbish - De usado a "quase novo"!


Side by side!
Nem só de jogatana vive o homem e como tal, há que fazer outras coisas pelo meio. Derivado deste passatempo que é comprar, coleccionar e acima de tudo jogar videojogos, surgiu outro passatempo, igualmente divertido, desafiante e acima de tudo enriquecedor do ponto de vista do conhecimento técnico. Como se já não bastasse ter o blog, outro sub-passatempo derivado da jogatana onde podem ler as minhas opiniões sobre tudo o que é relacionado com o assunto, bem como ver fotos das coisas, bem como as reproduções de capas e caixas originais/personalizadas (mais um sub-passatempo!), surgiu este onde meto mãos à obra, explorando literalmente as entranhas das máquinas, cartuchos e afins, procedendo a pequenos reparos, restauros, modificações, limpeza e ficando a conhecer um pouco melhor como funcionam as coisas. Tendo recentemente substituído o ecrã táctil da minha Nintendo DS Lite, que o meu gato fez questão de atirar ao chão danificando o mesmo, decidi pegar no meu Game Boy Color, consola que não tenho assim há tanto tempo e dar-lhe um look novo e fresco, pois já não podia ver aquilo no estado em que estava. Infelizmente, não documentei o arranjo da DS pois aquilo foi um daqueles "petiscos" e nem me lembrei de tirar fotos mas posso assegurar-vos que não é para pessoas de coração fraco ou facilmente irritáveis. Se algum dia tiver de o fazer para alguém, vou certamente cobrar pelo trabalho pois não é pêra doce.


Tudo o que vinha incluído.
Bom, mas passemos ao que realmente interessa que é dar uma vida nova a este Game Boy Color, cuja sua história de vida desconheço desde o início mas sei da sua origem a partir de determinado ponto e isso é sempre bom de se contar. Este GBC a dada altura foi parar às mãos de um amigo meu, tendo sido adquirido num negócio de OLX juntamente com uns jogos. Lembro-me de o ter aberto, limpando o interior e sobretudo a board que continha alguns resíduos na parte dos botões, cujo Start e A não funcionavam muito bem. Por fora pouco podia fazer relativamente ao seu aspecto. Devolvi-o ao dono e algum tempo mais tarde, numa das minhas "caçadas" por material antigo, deparei-me com este mesmo GBC numa montra de uma loja de usados aqui na zona. Reconheci-o sobretudo devido a uma marca que tinha na frente e posteriormente depois de o inspeccionar, devido à tampa das pilhas ser de outro GBC, neste caso transparente. E pensei: aquele gajo em vez de vender isto podia ter-mo dado e eu escusava de estar a pagar por ele agora. Mas enfim, há coisas piores.

Triwing, coisas à Nintendo...
Tendo custado 10 euros, com oferta de um jogo não foi o fim do mundo em termos monetários. Aliás, confesso que fiquei a ganhar bastante pois o jogo que escolhi foi o Daikatana de GBC (já aqui analisado), cujo o cartucho apenas ronda os 22 euros actualmente. E quem o comprou na loja não teve lucro absolutamente algum depois disto pois sei que pagou 7 euros pelo GBC. Inicialmente dei-lhe uma nova limpeza pois os problemas antigos persistiam mas não foi o suficiente uma vez que continuaram lá. As membranas do Start/Select estavam mais gastas que o habitual e a do botão A estava rasgada, daí ao pressionar não se sentir aquela resistência normal do botão. E o exterior continuava com o aspecto que me lembrava. Durante meses não quis saber do aspecto e condição desta máquina, tendo usado a mesma poucas vezes mas há coisa de umas semanas atrás decidi que era altura de meter mãos à obra e dar-lhe uma nova vida.

Até a chave é ninja!
A pesquisa começou pelo Aliexpress, esse bastião que tem tudo e mais alguma coisa que nos possamos lembrar em termos de peças, electrónica e afins. Mas como tudo na vida, é preciso saber pesquisar, comparar preços, portes e opiniões de terceiros que já compraram bem antes de nós e cujo parecer é uma mais valia quando dão opiniões fundamentadas e esclarecedoras, com fotos dos artigos preferencialmente, e também relatam a celeridade ou não do envio bem como a comunicação com o vendedor. Depois de alguma pesquisa, que nem demorou assim tanto quanto pensava, achei um vendedor com uma oferta generosa de cores mas acima de tudo com tudo quanto era necessário incluído do artigo. Ou seja, para além da shell e o ecrã de plástico que protege o LCD, trazia os botões, parafusos, membranas, autocolante traseiro e chaves para usar. Ainda que não necessitasse das chaves pois já as tinha, as membranas era algo imperativo neste projecto e muitos dos vendedores não as incluem com as shells. O bom disto tudo também foi o preço, 4 euros e tal,  já com os portes incluídos (que nem chegaram a 1 dólar) e utilizando um cupão de desconto de 3 dólares por ser a primeira compra ao vendedor em questão.

A isto chama-se "dissecar o bicho".
Após feita a compra, pensei eu que iria esperar as habituais 3 semanas ou mais para coisas vindas da China mas para meu espanto isto demorou cerca de 5/6 dias úteis a chegar! Claro que é uma excepção mas se tiver de comprar mais material deste género, irei novamente requisitar os serviços destes senhores. Bom, quanto à shell em questão pensei optar pela cor igual à original mas nunca gostei da mesma, que uns dizem ser azul e outros dizem ser roxo. Para mim é roxo e não é nada bonita apesar de ser icónica. Como pessoalmente não gosto muito das cores originais que saíram na altura, optei por um Clear Black, que tal como o transparente original, deixa ver as entranhas do bicho e confesso que gosto bastante do aspecto do mesmo assim.

Boas membranas fazem toda a diferença.
Começando a operação existem 6 parafusos Triwing para retirar e assim aceder ao interior da consola, pelo que a chave incluída no pacote vai ajudar caso não houvesse nenhuma outra. Retirada a parte traseira temos imediatamente acesso à board que contém 3 parafusos Phillips comuns (aqueles aos quais chamam "em estrela"). Estes após serem retirados, permitem-nos retirar a board a aceder à parte frontal da consola, onde estão as membranas e botões, bem como o ecrã. Agora vem a parte onde é necessário algum cuidado, que passa por desligar o ribbon cable da board e isso requer que se puxem duas pequenas patilhas, onde o dito cabo está devidamente encaixado. Não requer força nenhuma, apenas jeito e o cabo facilmente sai, separando a board do ecrã. Infelizmente, não documentei este processo em foto, coisa que devia ter feito para se perceber melhor. É também nesta altura que devem guardar o botão do Power e a plástico do sensor infravermelho pois não os vamos utilizar com esta shell devido às medidas serem uma questão de milímetros diferentes. Agora podem aproveitar e limpar a board, caso apresente sujidade, sobretudo nos contactos dos botões e entrada do cartucho, utilizando álcool (de preferência 96% ou mais, nunca abaixo disso) ou spray de contactos, cotonetes e a uma pequena escova (uma de dentes costuma servir).

Fire Test! Se ligar sem problemas, está pronta a seguir!
Com a board separada, é altura de retirar o ecrã da shell original, algo que requer uma vez mais algum tacto, paciência e jeito uma vez que este está colado com uma fina película adesiva. Puxar pelo ribbon cable está fora de questão pois podem danificar permanentemente o ecrã (e duvido que alguém fosse estúpido ao ponto de pensar sequer nisso) pelo que sugiro usarem uma ferramenta de plástico, ou algo em plástico tipo uma palheta de guitarra para meter entre o ecrã e a shell e assim ir levantado devagarinho o mesmo, que acaba por descolar sem problemas nenhuns. Nunca usem nada em metal para este tipo de coisas. Com esta parte fora do caminho, podem retirar as membranas e botões, caso ainda não o tenham feito, dando uma escovadela valente nos botões com um pouco de álcool pois é preferível aproveitar estes originais para usar na consola.

O autocolante dá o toque final.
Agora começa o processo de montar tudo. Antes de introduzir o LCD podem usar fita adesiva dupla (da mais fina que arranjarem) para preencher o espaço onde o ecrã vai assentar. Isto é opcional pois o ecrã fica bem assente no lugar mesmo que não o colem e se tiverem de desmontar a consola será mais fácil mudá-lo sem ter de o descolar. Com o ecrã no lugar comecem por colocar os botões e membranas nos devidos sítios. Voltem a colocar a board na sua posição original e liguem o ribbon cable do ecrã à mesma, não se esquecendo de fixar as patilhas para que o cabo fique devidamente seguro. Nesta altura é boa ideia não esquecer voltar a colocar o botão do Power no sítio, tendo a consola a patilha do mesmo na posição Off, bem como o plástico do sensor infravermelho. Vamos ter de usar os que vieram incluídos devido ao problema que referi acima e os originais não caberem. Voltem a colocar os 3 parafusos Phillips na board e é nesta altura que se faz aquilo a que chamo um Fire Test, para ver se as coisas estão a funcionar antes de fechar tudo. Ou seja, colocam a parte traseira, metam duas pilhas AA e liguem a consola. Se aparecer o logo, à partida está tudo bem mas para tirar as teimas podem meter um cartucho e verificar.

Eis o aspecto final!
Após isto, basta voltarem a colocar os 6 parafusos Triwing. Coloquem duas pilhas e a tampa das mesmas, um cartucho e voilá! Estão com um Game Boy Color "quase novo" nas mãos! Ah, mas falta uma pequena coisa, o autocolante traseiro. O que vem incluído parece ser uma réplica daquele que se usa fora da Europa, pois nem sequer tem o CE obrigatório nos produtos que se vendem por cá. Podem usar este ou outro qualquer, até o original da shell antiga se o conseguirem tirar sem danificar. O número de série da consola podem fazer o mesmo ou imprimir uma réplica, que facilmente fazem num programa qualquer de edição de texto ou imagem, ou simples deixar sem nada. O resultado final está sem dúvida a anos luz daquilo com que começámos e este Game Boy Color tem agora uma vida tranquila e sem abusos pela frente.

Obviamente isto parece perfeito para o jogador mais leigo ou casual mas para pessoal experiente existem diferenças subtis na construção da shell e demais peças. Uma delas são os acabamentos que não são de todo perfeitos com algumas coisas menores como por exemplo um dos lados ter umas saliências que não alinham a 100%. Outra mais notória é a palavra COLOR na frente que tem espaços entre as letras, algo que nos originais é tudo pegado. As que mais dei conta são o botão do Power ligeiramente mais pequeno e a oferecer mais resistência quando se liga e desliga a consola, bem como o plástico que cobre o sensor infravermelho ser mais pequeno e de cor sólida. O ecrã de plástico que protege o LCD não é da mesma qualidade que o original pois parece riscar-se mais facilmente bem como tem um pequeno defeito de origem mas considerando as coisas, não me posso queixar. Ah, e faltavam 3 parafusos mas se temos os originais da consola...

Fora isso, a construção e qualidade do material é óptima, a cor e transparência são irrepreensíveis bem como o feel dos botões é impecável, com a pressão adequada quando se carrega nos mesmos. Se tiverem alguma consola a precisar de um novo look sugiro que façam algo deste género e recuperem o brilho da mesma pois vale bem a pena e é sempre um novo passatempo, que nem é nada dispendioso.

Sem comentários:

Publicar um comentário