27 de maio de 2015

Project Zero 2 [Wii Edition]

Bonita artwork!
Desenvolvido por: Tecmo Koei
Publicado por: Nintendo
Designer: Keisuke Kikuchi
Plataforma: Nintendo Wii
Lançamento: 28-06-2012 (JP), 19-06-2012 (EU)
Género: Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um jogador com suporte para um segundo jogador, Modo Haunted House para um ou dois jogadores
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Vários slots para gravação de progresso na memória interna da Wii, Compatível com Wii Remote e Nunchuk, QR Code no manual para interacção com Spirit Camera na 3DS
Outros nomes: Zero ~Shinku no Chou~ (零 〜眞紅の蝶〜) que é algo como  Zero - Deep Crimson Butterfly (JP)
Estado: Completo 
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o em Easy e em Normal. E chega.

(Está calor... finalmente!)

Informação pertinente.
Remake. Uma palavra que virou moda de há uns anos para cá, servindo para aguçar a curiosidade e ansiedade dos fãs por esse mundo fora. E não é só nos videojogos que se fazem remakes, no cinema, na televisão, enfim, um pouco por todo o lado e em todos os meios. Mas o que interessa aqui no blog são os jogos e portanto, os remakes dos mesmos. O jogo que trago até aqui hoje é um bom exemplo disso, um remake de um jogo que originalmente saiu para PlayStation 2 e que me passou ao lado, tendo depois sido lançado na Wii. Este exemplar foi adquirido algures no ano de 2013, por 10 euros, oriundo de uma loja física nacional. E agradeço desde já ao Ricardo Mateus, também conhecido por Dark-Vash nas internetes, por me ter conseguido este exemplar.

20 de maio de 2015

Lost Planet 3

Pai Natal?! Não, Jim Peyton!
Desenvolvido por: Spark Unlimited
Publicado por: Capcom
Director: Matt Sophos
Produtor: Kevin Scharff
Designer(s): Richard Gaubert, Edward Moore
Argumentista(s): Richard Gaubert, Orion Walker, Matthew Sophos
Compositor: Jack Wall
Motor Gráfico: Unreal Engine 3
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox360, PC
Lançamento: 27-08-2013 (EUA), 29-08-2013 (JP), 30-08-2013 (EU)
Género(s): Third Person Shooter
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Multiplayer online para até 10 jogadores
Media: Blu-Ray Dual Layer (50GB)
Funcionalidades: Instalação de 6410MB no disco rígido, Compatível com função de vibração, HD 720p
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o uma vez tendo feito tudo o que havia para fazer.

(Já visitaram o canal do JDF no YouTube? É só clicar ali no botão à direita!)

Sticker free!
Outsourcing. Já ouviram falar? Certamente que sim. É um palavrão feio nos dias que correm pelo simples facto de tudo aquilo que lhe é associado. Mas não vamos por aí. A verdade é que está também associado aos videojogos, já há bastante tempo mas agora é mais gritante, mais notório e por vezes mata o que podiam ter sido excelente sagas. O jogo que trago até aqui hoje serve como exemplo embora não seja dos melhores (dentro do mau que o outsourcing pode fazer). Ainda assim é um exemplo do que não se deve fazer na tentativa de melhorar algo que parecia não estar bom mas que funcionava bem. Este exemplar foi adquirido em Março de 2014 por cerca de 20 euros numa loja online nacional. É verdade, comprei-o cá... impressionante!

7 de maio de 2015

Metal Gear Solid V - Ground Zeroes

O barbas.
Desenvolvido por: Kojima Productions 
Publicado por: Konami
Director(es): Hideo Kojima, Ikuya Nakamura
Produtor(es): Hideo Kojima, Kenichiro Imaizumi, Kazuki Muraoka
Designer: Hideo Kojima
Argumentista(s): Hideo Kojima, Shuyo Murata, Hidenari Inamura
Compositor(es): Harry Gregson-Williams, Akihiro Honda, Ludvig Forssell
Motor Gráfico: Fox Engine
Plataforma(s): PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox360, XboxOne, PC
Lançamento: 28-03-2014 (EUA), 20-03-2014 (EU/JP) 
Género(s): Acção, Stealth 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Blu-Ray Dual Layer (50GB)
Funcionalidades: Instalação de 1398MB no disco rígido, Compatível com função de vibração, HD 720p, 1080i
Estado: Completo
Condição: Impecável 
Viciómetro: Acabei-o várias vezes, tendo desbloqueado tudo o que havia para desbloquear.

(Hoje não vou fazer referências ao estado do tempo.)

Autocolantes foleiros.
Não há nada melhor do que uma boa entrada. Não, não me refiro a entrar num sítio em grande estilo mas sim a comida. Uma boa entrada serve para abrir o apetite e assim preparar-nos para o prato principal, nas doses correctas pois se for demais, corre-se o risco de não se desfrutar da refeição. Bom, mas que raio tem isto a ver com videojogos? É simples, é uma pequena analogia entre uma demo de um jogo e uma entrada gastronómica. E ilustra perfeitamente o jogo que trago até aqui hoje pois tem mais de demo do que de jogo propriamente dito mas ainda assim assume-se como uma excelente entrada para algo que há-de chegar em Setembro, assim o espero. Este exemplar foi adquirido na Fnac do Almada Fórum algures em 2014 por cerca de 20 euros. Sim, eu sei, 20 euros por uma "demo" mas que se há-de fazer? It's-a me!