18 de setembro de 2018

Dead Space - Extraction

Pew, pew, pew!
Desenvolvido por: Visceral Games, Eurocom
Publicado por: Electronic Arts
Compositor: Jason Graves
Plataforma(s): NintendoWii, PlayStation 3 (PSN)
Lançamento: 24-09-2009 (EU), 29-09-2009 (EUA), 01-10-2009 (JP)
Género: On-Rails Shooter
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores
Media: Wii Optical Disc (8.4GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso na memória interna da consola, Compatível com Wii Zapper
Estado: Completo
Condição: Muito boa
Viciómetro: Acabei-o uma vez.

(E o calor continua.)

É mesmo o que ali diz.
Hoje em jeito de despachar, vamos a mais um Jogalhões Flash que para quem não sabe, aplica-se a jogos que já tinha aqui analisado anteriormente noutras plataformas ou simplesmente analisei outra versão do mesmo. Neste caso concreto trata-se de Dead Space - Extraction, na Wii, onde foi lançado originalmente antes de ter direito ao tratamento HD, mais tarde, na PS3. O exemplar que trago até aqui desta vez foi adquirido algures entre Janeiro e Fevereiro de 2017, por cerca de 10 euros na Play 'N Play. É usado mas está em impecável estado de conservação. Curiosamente trata-se da versão australiana do jogo, que para quem não sabe é PAL na mesma e acima de tudo, não sofre de censura em parte alguma. Sim, os australianos são tramados neste departamento.


Manual, papelada e disco.
Dead Space - Extraction é mais um capítulo nesta excelente saga e foi a estreia da mesma na Wii, tirando assim o máximo de proveito dos seus controlos. Se quiserem saber mais acerca da trama podem sempre ler a análise à versão de PS3 pois não vou estar a repetir o mesmo que escrevi anteriormente. Por isso, adiante. Visualmente, esta versão de Wii é sem é dúvida um excelente exemplo de como fazer um jogo atmosférico e ao mesmo tempo detalhado, tirando partido daquilo que o hardware permite. Atrevo-me a dizer que não fica muito atrás da versão HD em termos de qualidade visual a não ser pelo facto de correr apenas a 480p. Fora isso é um jogo bastante agradável de se ver embora os cenários sejam todos bastante semelhantes dado o local onde a acção decorre.

Quem te avisa teu amigo é!
Em termos de performance, o jogo corre a uma framerate estável, sem solavancos ainda que me tenha crashado no nível 5, se a memória não me falha, não sei bem porquê. Foi o único jogo de Wii que me fez isto até hoje mas há sempre uma primeira vez e aparentemente mais pessoas se queixaram do mesmo. Em termos sonoros, tudo funciona como deve ser. A música dinâmica faz o seu trabalho de forma competente e o som ambiente aliado aos excelentes efeitos sonoros proporcionam aquele ambiente de tensão que podemos esperar desta saga. O voice-acting é igualmente decente sem nada de alarmante a apontar.

Toca a desmembrar!
Em termos de jogabilidade, Dead Space - Extraction é simples de se jogar, utilizando o Wii Remote em conjunto com o nunchuk. Podemos ainda optar por usar o Wii Zapper se for caso disso ainda que a meu ver isso não seja de todo um ponto forte. O jogo permite ainda co-op no mesmo ecrã se tiverem um amigo para o efeito. Destaco sim, a precisão do ponteiro face à versão de PS3 quando se usa o Move e isto é algo que só se sente depois de jogar ambas. A versão de Wii ganha pontos neste campo pois é mais jogável e permite tiros mais certeiros, sobretudo naquelas áreas onde o wobbling da câmara chega a níveis agoniantes para algumas pessoas. Fora isto, esta versão ainda tem extras que não estão presentes na versão de PS3, como é o caso de um motion comic que relata eventos relacionados com a trama. Isto já para não falar que é a única versão física.

Há bastante para ler e ver.
Se tiverem de jogar alguma versão deste jogo, sugiro vivamente que optem por esta versão de Wii. É relativamente barata e fácil de encontrar e não vos obriga a comprar periféricos adicionais (afinal de contas quantos de vocês têm Move?). Além disso ficam com mais um excelente jogo na vossa biblioteca Nintendo e só por isso é um JOGALHÃO DE FORÇA!

Próximo jogo: uma versão HD de um JRPG de PSP na PS4.

MURRALHÕES DE FORÇA: 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário