5 de agosto de 2011

Silent Hill Origins

Capa simples mas sugestiva.
Desenvolvido por: Climax Studios
Publicado por: Konami Digital Entertainment
Director: Mark Simmons
Produtor: William Oertel
Designer: Sam Barlow
Argumentista: Sam Barlow
Compositor: Akira Yamaoka
Plataforma(s): PlayStation 2, PlayStation Portable
Lançamento: 04-03-2008 (EUA), 16-05-2008 (EU)
Género: Acção, Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: DVD-ROM (4.5GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (166KB mínimo), Compatível com Controlo Analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração.
Outros nomes: Silent Hill Zero (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez.

(Se têm PS3, façam um favor a vós próprios e comprem o Mortal Kombat!)

Autocolantes... discretos.
Hoje é mais um dia de Jogalhões Flash e o jogo de hoje encaixa-se naquela categoria de "jogos que já tenho para outra plataforma mas quero jogar esta versão também para ver se é boa". Ou por outras palavras, o mesmo jogo noutra consola. Já é hábito fazer isto com alguns jogos e que porque aqui anda a ler o blog já deu conta disso. O jogo de hoje curiosamente adquiri-o primeiro para PS2 e só mais tarde para PSP. No entanto já o tinha jogado anteriormente numa PSP de um amigo, muito antes de ter a minha. Este exemplar foi comprado uns dias depois do seu lançamento na Europa, tendo custado cerca de 30€ na Fnac do Almada Fórum.


Silent Hill Origins leva-nos até Silent Hill, uma vez mais para não variar. Travis é o protagonista de serviço que vai ter de enfrentar os seus fantasmas do passado. Mas isto poderão ficar a saber melhor se lerem a análise da versão de PSP, mais completa. Esta é meramente uma comparação com essa versão.

Manual, papelito e disco.
Este port não tem muito de abonatório para a PS2 pois não foi levado a cabo nenhuma espécie de tratamento especial em termos gráficos. Assim o jogo tem pior aspecto do que a versão original, que até é bastante agradável no pequeno ecrã da PSP. A versão de PS2 parece mais pixelizada e com arestas muito pouco limadas, dando um aspecto de brusquidão na concepção visual. Ainda assim consegue reter o espírito e de certa forma, a atmosfera característica desta saga.

Sonoramente não há diferenças a apontar pois a banda sonora é a mesma, com o toquezinho de Akira Yamaoka e por essa mesma razão é excelente. O som passa pelo mesmo tipo de tratamento e proporciona um excelente ambiente. Já o voice-acting é algo que a meu ver merecia ter sido explorado de maneira diferente e sobretudo, concebido com mais ênfase pois as personagens parecem umas múmias a falar.

Travis é um ladies man...
Tanto a Konami como a Climax deviam ter tido mais atenção à jogabilidade desta versão, visto a PS2 ter um comando com dois joysticks que para alguma coisa servem. Contudo nada foi feito para dar o uso devido ao segundo joystick, resultando numa experiência parecida à da versão original, onde nos tínhamos de desenvencilhar com apenas um analógico e uns ângulos de câmara semi fixos, nem sempre bons naquilo a que se destinavam. Outro aspecto é mesmo o movimento da personagem que também não tira partido das capacidades do comando, resultando em movimentos muito rígidos e arcaicos, algo que de que a versão original padece. Assim conclui-se que o port foi mesmo directo sem sequer se ter dado atenção a estes pormenores. Esta versão de PS2 também não tem extras, nem nada de novo para atrair os jogadores.

Assim sendo, se gostam desta saga, aconselho-vos a versão de PSP mas caso não tenham uma, a versão de PS2 faz o mesmo serviço, se bem que com uma qualidade inferior. Ainda assim não deixa de ser um bom jogo e portanto é um JOGALHÃO DE FORÇA!

Tiros, explosões e muita guerra, amanhã por estes lados. :)

MURRALHÕES DE FORÇA:
 
 

4 comentários:

  1. Acredito que seja "pior" simplesmente porque não devem ter feito nenhuma melhoria dos gráficos disponíveis na versão PSP. O que num ecrã pequeno até fica bonito, numa TV já fica mais feio. Ainda assim tenho mais interesse em jogar a versão PS2 do que propriamente a versão PSP.

    ResponderEliminar
  2. Boa análise, faz a do Silent Hill Shattered Memories por favor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já fiz de todos (menos o da Vita que é mau). Basta consultar a aba "Todos os jogos".

      Eliminar
  3. Boa análise, faz a do Silent Hill Shattered Memories por favor.

    ResponderEliminar