24 de agosto de 2011

Tenchu - Fatal Shadows

Olhares fatais na capa.
Desenvolvido por: K2 LLC
Publicado por: From Software (JP), Sega (EUA/EU)
Plataforma(s): PlayStation 2, PlayStation Portable
Lançamento: Versão PS2 - 22-07-2004 (JP), 15-02-2005 (EUA), 06-05-2005 (EU)
Género: Stealth Action
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (46KB mínimo), Compatível com controlo analógico: todos os botões, Compatível com Função de Vibração.
Outros nomes: Tenchu: Kurenai 天誅紅 (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o duas vezes.

(Só faltam 27, mais jogo, menos jogo. :D)

Sem autocolantes, felizmente.
Há coisa de dois dias atrás trouxe até aqui alguns dos ninjas mais conhecidos na história dos videojogos e hoje volto a repetir a dose com mais um jogo dessa saga tão conhecida e que dá pelo nome de Tenchu. Provavelmente é capaz de ser a que é mais fiel ao conceito e ao espírito ninja, apostando por uma abordagem stealthy em vez de violência desenfreada e confrontos directos como por exemplo acontece com Ninja Gaiden. Obviamente são histórias diferentes, eras diferentes e logo estilos diferentes. Mas passando ao que interessa, este meu exemplar foi algo que não esperava adquirir visto ser um jogo um tanto raro nos tempos que correm mas lá tive a sorte de o encontrar à venda no eBay, por cerca de 19 euros, novo e selado, algo que aprecio em detrimento dos usados. Só não me lembro ao certo quando o adquiri, creio que em 2008.


Manual, DVD e folheto promocional.
Tenchu - Fatal Shadows é tido como um episódio perdido da saga que se situa algures entre o primeiro jogo e o terceiro, que marca o regresso de Rikimaru. Ora neste spin-off, o território de Lord Gohda encontra-se em paz, aparentemente. Certo dia, numa das suas passeatas, Ayame depara-se com uma vila destruída e consequentemente sem sobreviventes. Ayame descobre que se trata da vila de Hagakure e que esta foi atacada por um grupo chamado Kuroya, liderado por Jyuzou. Nisto surge Rin, a última dos Hagakure, que esteve a treinar longe da vila para se tornar numa kunoichi (mulher ninja, por assim dizer). Ao ver este cenário culpa Ayame pelo sucedido mas rapidamente chega à conclusão que esta nada teve a ver com isto e decide unir forças para descobrir e punir os responsáveis. É justo, cliché q.b. mas justo.

Face ao anterior jogo, Tenchu - Fatal Shadows não mudou muito no aspecto visual, mantendo o mesmo nível de detalhe em termos de cenários, a mesma variedade de ambientes e locais, agora com um bocadinho mais de pormenor como por exemplo, efeitos climatéricos como neve e afins. A escuridão faz-se sentir bastante neste jogo, ajudando muito a manter a atmosfera de tensão e a facilitar-nos a vida. As personagens estão dentro daquilo que vimos anteriormente, pormenorizadas q.b., com animações fluídas e tudo isto a correr nuns estáveis 60 frames, sem quebras. As cutscenes utilizam o motor de jogo, descartando o tradicional CG. Na minha opinião resulta muito bem.

Inocentes, aparecem sempre na pior altura.
O som continua a ser uma das melhores coisas desta saga, com um excelente tema de introdução e sempre com boas melodias a acompanhar a acção ao longo de cada nível sem desvirtuar o conteúdo e a acção. Diria que qualquer dos Tenchu que tenho é excelente neste campo, sem sequer dar hipótese de questionar. As vozes inicialmente só estão disponíveis em inglês mas ao acabarmos o jogo podemos ter o prazer de o rejogar com as vozes em japonês. De um modo geral, o resto da componente sonora aproveita aquilo que o jogo anterior tinha sem grandes diferenças ou pelo menos que sejam significativas. Por norma se está bom, não se mexe e foi o caso.

Ayame tem exercitado o corpinho.
Na jogabilidade também não se mexeu muito naquilo que tinha sido feito anteriormente mas foram adicionadas algumas novidades. Podemos controlar duas personagens, tal como nos anteriores, ainda que sejam duas meninas. Mas existem diferenças entre elas, Ayame continua a ser mais rápida e frágil e Rin mais forte e bruta, especialmente porque tem uma espada bem maior chamada Natsume. Mas desenganem-se se pensam que a vão usar com frequência pois esta menina usa o mesmo estilo de Tesshu e Tatsumaru, ou seja, força bruta! Uma das novidades, agradável por sinal, é a possibilidade de podermos utilizar double stealth kills se tivermos dois inimigos próximos um do outro. Assim poupa-nos o trabalho e a chatice de sermos descobertos. Obviamente isto tem de ser bem planeado para evitar borradas. Os níveis continuam a apostar nos diferentes layouts, sendo também possível aumentar ou reduzir a dificuldade do jogo. Mas mesmo em Normal, este Tenchu é difícil, especialmente nos bosses que são sempre confrontos directos e os ditos têm sempre ataques poderosos e truques na manga.

Em estilo cinemático, este já era!
Para grande infelicidade de muitos não existe modo Versus nem Co-Op, algo presente anteriormente em Wrath of Heaven e que tornava o jogo bastante divertido. Por outro lado, continua a não existir um Level Editor como em Tenchu 2, outro extra que prolongava a vida do jogo. Curiosamente e apenas no Japão, saiu uma versão portátil deste jogo, que incluí gráficos renovados e novos fatos para as nossas kunoichi. Sortudos...

E Tenchu - Fatal Shadows é isto mesmo, um jogo claramente inferior ao anterior em certos aspectos mas igualmente divertido em termos de jogabilidade e progressão de história. Se são fãs é algo a jogar pois vale a pena e é bem melhor que os últimos jogos da saga que saíram. Por essa mesma razão é um JOGALHÃO DE FORÇA!

Amanhã vamos até uma cidade bem conhecida, desta vez na PS3. :)

MURRALHÕES DE FORÇA:
 

Sem comentários:

Enviar um comentário