31 de agosto de 2011

XIII

Pistolão na capa!
Desenvolvido por: Ubisoft Paris, SouthEnd Interactive
Publicado por: Ubisoft, Feral Interactive
Motor gráfico: Unreal Engine 2 (Modificado com muito cel-shading)
Plataforma(s): PlayStation 2, Xbox, GameCube, PC, Mac
Lançamento: Versão PS2 - 18-11-2003 (EUA), 28-11-2003 (EU)
Género: First Person Shooter
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Modo multiplayer local para dois jogadores em splitscreen, Modo multiplayer online para até seis jogadores.
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (89KB mínimo), Compatível com controlo analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração, Compatível com Network Adaptor
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez.

(Parece que o Verão está mesmo de partida.)

Os FPS são possivelmente um dos géneros mais "falados" aqui no blog até porque tenho uma boa catrefada deles. Mas o curioso é que ainda possam parecer todos iguais, existem diferenças significativas entre os mesmos, sendo uns mais redundantes do que outros. E como todos os géneros evoluem, alguns marcam um pouco essa evolução por se revelarem diferentes, de certo modo, em alguns aspectos marcando assim essa diferença. O jogo de hoje ilustra bem este cenário, revelando ser original face a todos os outros da sua época. Este exemplar penso que o adquiri no Jumbo do Almada Fórum, não sei bem quando mas creio que me custou cerca de 20 euros.

30 de agosto de 2011

Uncharted - Drake's Fortune

A capa americana é melhor.
Desenvolvido por: Naughty Dog
Publicado por: Sony Computer Entertainment
Director: Amy Hennig
Produtor: Elodie Hummel, Yeon Kyung Kim, Ivan Glaze
Designer(s): Hirokazu Yasuhara, Christopher Christensen, Mark Cerny
Artista(s): Bob Rafei, Bruce Straley, Richard Diamant, Ricardo Ariza, Tyler Breon
Argumentista: Amy Hennig
Compositor: Greg Edmonson
Motor gráfico: Naughty Dog Game Engine Proprietary
Plataforma: PlayStation 3
Lançamento: 16-11-2007 (EUA), 06-12-2007 (JP), 07-12-2007 (EU)
Género(s): Acção, Aventura, Third Person Shooter
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Blu-Ray Dual Layer (50GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no disco rígido, Compatível com Sensor De Movimento Sixaxis, HD 720p
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o quatro vezes a 100%.

(Hoje não me apetece escrever nada aqui.)

Este não precisa de autocolantes.
É espantoso como nos últimos anos os jogos evoluíram a uma velocidade vertiginosa. Ainda me lembro da passagem da SNES para a PlayStation, onde dei as boas vindas ao 3D mas ainda assim achava que o grafismo 2D me parecia melhor por não ter tantos pixeis aos saltos no ecrã. Após o período de habituação, surgiram as surpresas dentro do 3D, com visuais soberbos. Mais tarde segue-se a PlayStation 2 e novamente sou atingindo por uma onda de surpresa. Agora em tempos de PlayStation 3, desde que tenho a minha, vários jogos têm-me deixado com um sorriso na cara por imensos motivos. O exemplar que aqui trago hoje ilustra bem este panorama e vinha com a consola quando a comprei em Dezembro de 2007.

29 de agosto de 2011

The Elder Scrolls IV - Oblivion [Game Of The Year Edition]

A caixa prateada partiu-se.
Desenvolvido por: Bethesda Game Studios, 4J Studios (PS3)
Publicado por: 2K Games, Bethesda Softworks
Produtor: Todd Howard
Designer: Ken Rolston
Artista: Matthew Carofano
Compositor: Jeremy Soule
Motor gráfico: Gamebryo, Havok (Física), SpeedTree (Tudo quanto é verdura)
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox 360, PC
Lançamento: Versão PS3 - 08-10-2007 (EU), 16-10-2007 (EUA)
Género: Role Playing Game
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Blu-Ray Dual Layer (50GB)
Funcionalidades: Instalação no disco rígido (5.4GB), Gravação de progresso no disco rígido, HD 720p, Inclui todos os DLC e extras
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez, DLC incluídos.

(Mais um dia, mais um jogo, depois de Setembro abrandamos.)

Traz tudo, TUDO!
Com o passar dos anos, apercebi-me que os RPG's não se limitavam só às aventuras que os japoneses criam, sendo que as raízes deste género são bem ocidentais e muito mais complexas do que se imagina. Tendo naturalmente começado pelos JRPG's, pensava que o género era algo muito oriental dada a estrutura do enredo, as opções de devaneio para com o mesmo e todo um conjunto de outros pormenores. Curiosamente, descobri mais tarde que qualquer RPG ocidental é bem mais flexível no que toca a desviar dos objectivos principais para andar a deambular sem rumo, coisa que actualmente é difícil de conseguir num JRPG. Enfim, esta "conversa" toda serve apenas para apresentar o jogo de hoje, que adquiri numa loja online por €9.90, algures em 2010, se a memória não me falha. Sendo a Game Of The Year Edition, traz ainda os DLC's dentro do disco, para grande felicidade minha. Só é pena ser a versão Platinum mas isso pouco importa.

28 de agosto de 2011

Timesplitters - Future Perfect

Não, não é o Riddick...
Desenvolvido por: Free Radical Design
Publicado por: EA Games
Artista: Tristan Reidford
Compositor: Graeme Norgate
Plataforma(s): PlayStation 2, Xbox, GameCube
Lançamento: Versão PS2 - 21-03-2005 (EUA), 25-03-2005 (EU), ? (JP)
Género: Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores, Modo multiplayer local para entre um a quatro jogadores em splitscreen, Modo multiplayer online para até oito jogadores.
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (209KB mínimo), Compatível com controlo analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração, Compatível com Multitap 1-4 jogadores, Compatível com Network Adaptor
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o várias vezes em todas as dificuldades, comecei a jogar em co-op mas parei.

(Tempinho bom!)

Há muito pouco tempo, dois dias atrás mais concretamente, trouxe até aqui um dos melhores FPS saídos para PS2, que combinava os ingredientes fundamentais que fazem dos jogos um meio de diversão. E como por norma quando é bom repete-se a dose, a sequela desse mesmo jogo não deixou os créditos por mãos alheias. Levando as coisas a outro patamar, a sequela melhorou tudo aquilo que o anterior tinha de bom e incluiu ainda coisas novas. Este exemplar adquiri-o na Fnac do Almada Fórum por €19.95 a 25 de Fevereiro de 2006. Os talões servem para algo quando a tinta não desaparece.

27 de agosto de 2011

Street Fighter IV

Amigos, rivais, etc.
Desenvolvido por: Dimps/Capcom
Publicado por: Capcom
Director: Takashi Tsukamoto
Produtor: Yoshinori Ono
Artista: Daigo Ikeno
Compositor: Hideyuki Fukasawa
Motor gráfico: Proprietário
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox 360, PC, Arcade, iOS
Lançamento: Versão PS3 - 12-02-2009 (JP), 17-02-2009 (EUA), 20-02-2009 (EU)
Género: 3D Fighting
Modos de jogo: Modo arcade para um jogador, Modo multiplayer local e online para dois jogadores
Media: Blu-Ray Dual Layer (50GB)
Funcionalidades: Instalação opcional no disco rígido (2GB), Gravação de progresso no disco rígido, Compatível com Função de Vibração, HD 720p, DLC adicional
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o com quase todas as personagens.

(Dia de praia brutal!)

Sticker free!
Por norma, antes um jogo sair, é comum termos acesso a imensa informação, algo que é típico nos dias que correm. Com essa mesma informação devíamos ter uma boa percepção do que esperar mas a menos que testemos a coisa em concreto, dificilmente teremos uma opinião formada. Antigamente nada disto acontecia e íamos um pouco às cegas, ou na melhor das hipóteses com uma ligeira opinião de uma revista da especialidade ou dos amigos. Eram tempos difíceis mas acho que hoje conseguem ser ainda piores pois geram algo chamado hype e que em alguns casos leva a casos de extrema desilusão. O jogo de hoje ilustra isso mesmo. Este meu exemplar, do qual fui vítima do hype, custou-me cerca de 30 e tal euros, tendo sido comprado numa loja online pouco depois do seu lançamento. É dos poucos jogos que me arrependo de ter comprado tão cedo.

26 de agosto de 2011

Timesplitters 2

Artwork engraçada.
Desenvolvido por: Free Radical Design
Publicado por: Eidos Interactive
Director(es): Stephen Ellis, David Doak
Produtor(es): Stephen Ellis, David Doak
Designer: David Doak
Artista(s): Karl Hilton, Rob Steptoe,
Compositor: Graeme Norgate
Plataforma(s): PlayStation 2, Xbox, GameCube
Lançamento: Versão PS2 - 09-10-2002 (EUA), 18-10-2002 (EU), ? (JP)
Género: First Person Shooter
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores, Modo multiplayer local para entre um a quatro jogadores.
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (246KB mínimo), Compatível com controlo analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração, Compatível com Multitap 1-4 jogadores, Compatível com cabo i.Link (IEEE 1394)
Outros nomes: Time Splitter: Invaders of the History (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Ainda não o acabei porque o estou a jogar aos poucos.

(Mais um jogo a caminho...)

Damn! Autocolantes!
Algumas das diversas sagas que joguei até hoje, nem sempre as comecei desde o inicio. Isto deve-se a vários motivos, sendo um dos quais o facto de ter comprado um dos jogos mais recentes primeiro e só depois ter arranjado os anteriores para ter uma visão mais aprofundada da trama. Obviamente isto é algo que não costumo fazer mas que acontece de vez em quando e na maioria dos casos tira um pouco o prazer de jogar certos títulos devido a estarem fora do seu tempo, ou se preferirem, fora de prazo. Isso não os torna maus jogos, apenas serve para reforçar a ideia de que alguns envelhecem mal e são suplantados pelas sequelas. O jogo de hoje é exemplo disso pois adquiri-o depois de ter jogado a sequela até à exaustão. Este meu exemplar foi adquirido na Fnac do Almada Fórum por €19.90 a 21 de Julho de 2007. Depois de o jogar, nem sequer tive interesse em ter o primeiro de todos por imensos motivos. E fiz bem em pensar assim.

25 de agosto de 2011

Silent Hill - Homecoming

Boa capa!
Desenvolvido por: Double Helix Games
Publicado por: Konami Digital Entertainment
Director: William Oertel
Argumentista(s): Patrick J. Doody, Chris Valenziano, Jason Allen, Brain Horton, Daniel Jacobs
Compositor: Akira Yamaoka
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox 360, PC
Lançamento: Versão PS3 - 30-09-2008 (EUA), 27-02-2009 (EU)
Género(s): Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Blu-Ray Dual Layer (50GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no disco rígido, Compatível com Função de Vibração, Compatível com Sensor de Movimento Sixaxis, HD 720p
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez e comecei a jogar a segunda mas deixei-o em stand by.

(O sol já se dignava a aparecer, quero ir à praia!)

Mas tem autocolantes...
Muitas das sagas que começámos a jogar no passado atravessaram uma série de mudanças e metamorfoses, ao longo destes anos todos e por tantas consolas por onde passaram. E ainda que na maioria dos casos não quiséssemos que isso acontecesse, era inevitável. Mas porque razão haveríamos nós de não querer que certos jogos mudassem? É simples, muitos mudaram para pior, alguns por más escolhas por parte de quem os concebe e outros devido a mudanças radicais nas equipas que os produzem. O jogo de hoje ilustra este exemplo bem, de como uma mudança de equipa pode estragar tudo ou piorar o que se fez de bom no passado. Este meu exemplar foi-me oferecido no Natal de 2009.

24 de agosto de 2011

Tenchu - Fatal Shadows

Olhares fatais na capa.
Desenvolvido por: K2 LLC
Publicado por: From Software (JP), Sega (EUA/EU)
Plataforma(s): PlayStation 2, PlayStation Portable
Lançamento: Versão PS2 - 22-07-2004 (JP), 15-02-2005 (EUA), 06-05-2005 (EU)
Género: Stealth Action
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (46KB mínimo), Compatível com controlo analógico: todos os botões, Compatível com Função de Vibração.
Outros nomes: Tenchu: Kurenai 天誅紅 (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o duas vezes.

(Só faltam 27, mais jogo, menos jogo. :D)

Sem autocolantes, felizmente.
Há coisa de dois dias atrás trouxe até aqui alguns dos ninjas mais conhecidos na história dos videojogos e hoje volto a repetir a dose com mais um jogo dessa saga tão conhecida e que dá pelo nome de Tenchu. Provavelmente é capaz de ser a que é mais fiel ao conceito e ao espírito ninja, apostando por uma abordagem stealthy em vez de violência desenfreada e confrontos directos como por exemplo acontece com Ninja Gaiden. Obviamente são histórias diferentes, eras diferentes e logo estilos diferentes. Mas passando ao que interessa, este meu exemplar foi algo que não esperava adquirir visto ser um jogo um tanto raro nos tempos que correm mas lá tive a sorte de o encontrar à venda no eBay, por cerca de 19 euros, novo e selado, algo que aprecio em detrimento dos usados. Só não me lembro ao certo quando o adquiri, creio que em 2008.

23 de agosto de 2011

Resident Evil 5 [Gold Edition]

Os eternos companheiros.
Desenvolvido por: Capcom
Publicado por: Capcom
Director(es): Kenichi Ueda, Yasuhiro Anpo
Produtor: Jun Takeuchi
Argumentista(s): Haruo Murata, Yoshiaki Hirabayashi, Tsukasa Takenaka, Kenichi Ueda
Compositor(es): Kota Suzuki, Hideki Okugawa, Akihiko Narita, Seiko Kobuchi, Wataru Hokoyama
Motor gráfico: MT Framework 1.4
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox 360, PC
Lançamento: Versão PS3 - 18-02-2010 (JP), 09-03-2010 (EUA), 12-03-2010 (EU)
Género(s): Survival Horror, Third Person Shooter
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores em co-op local/online, Modo multiplayer co-op/online para entre dois a quatro jogadores.
Media: Blu-Ray Dual Layer (50GB)
Funcionalidades: Instalação no disco rígido (5GB), Gravação de progresso no disco rígido, Compatível com Função de Vibração, HD 720p, Inclui todos os DLC e extras
Outros nomes: Biohazard 5: Alternative Edition (バイオハザード5: Alternative Edition) (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Joguei só os DLC's nesta versão com várias horas de co-op online à mistura.

(Vou continuar a actualizar os posts mais antigos, portanto vão conferindo.)

Como diz ali, traz tudo!
Jogalhões Flash in the house! Hoje trago até aqui a versão definitiva de um jogo que publiquei há uns dias atrás e que dá pelo nome de Resident Evil 5. Digo definitiva pois esta traz tudo o que saiu depois do lançamento do original, o que inclui DLC's como os episódios extra bem como modos de jogo novos para serem utilizados no Mercenaries, fatos para as personagens, personagens novas e claro os patches para corrigir alguns problemas menores. Como se isso não bastasse, o jogo é compatível com os saves do anterior, convertendo os mesmos para esta versão sem se perder nada para grande alívio de quem rebentou o original de alto a baixo. Ah, e é compatível com o Move. A Capcom quando quer sabe fazer as coisas. Mas falando de factos históricos, este meu exemplar foi adquirido em 2010, mais concretamente em Setembro por cerca de 12 euros, numa loja online.

22 de agosto de 2011

Tenchu - Wrath of Heaven

Ninjas e vermelho, existe um padrão.
Desenvolvido por: K2 LLC
Publicado por: Activision, From Software (JP)
Plataforma(s): PlayStation 2, Xbox, PlayStation Portable
Lançamento: Versão PS2 - 03-03-2003 (EUA), 07-03-2003 (EU), 24-04-2003 (JP)
Género: Stealth Action
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (40KB mínimo), Compatível com controlo analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração.
Outros nomes: Tenchu 3 (JP)
Estado: Completo
Condição: Boa, o disco original apresenta ligeiras marcas de uso, a versão promo está como nova.
Viciómetro: Acabei-o umas quatro vezes. É excelente.

(Adicionei uma lista completa da colecção, ali ao lado direito e ando a actualizar os posts antigos. Check it out! :D)

Mais ninjas e vermelho.
No seguimento dos jogos de PlayStation, é natural que surgissem por estas bandas as sequelas dos Tenchu antigos, ou não gostasse eu de ninjas e afins. Mas comecemos então pela sequela do primeiro, que foi também o primeiro jogo da saga a aterrar na PlayStation 2, com direito a todos os devidos tratamentos que o hardware podia oferecer. Este meu exemplar é uma versão promocional, daquelas que são enviadas para as redacções das revistas da especialidade para serem analisadas. Quando não as querem, sorteiam-nas em concursos e esta foi ganha num desses concursos. A única coisa que tive de fazer foi escrever uma pequena análise sobre um jogo de PS2, neste caso para a PSM. Ganhei este exemplar, que se encontra em excelentes condições, com uma análise a Gungrave (que irei trazer aqui futuramente). Posteriormente adquiri a versão normal (que se vê nas fotos), por cerca de 8 euros no eBay.

21 de agosto de 2011

Vagrant Story

Artwork lindíssimo.
Desenvolvido por: Square
Publicado por: Square
Director: Yasumi Matsuno
Produtor: Yasumi Matsuno
Designer: Yasumi Matsuno
Artista(s): Hiroshi Minagawa, Akihiko Yoshida
Argumentista: Yasumi Matsuno
Compositor: Hitoshi Sakimoto
Plataforma(s): PlayStation, PlayStation Network
Lançamento: 10-02-2000 (JP), 15-05-2000 (EUA), 21-06-2000 (EU)
Género: Role Playing Game
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: CD-ROM (650MB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (3 Blocos), Compatível com Controlo Analógico, Compatível com Função de Vibração
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o duas vezes.

(Mais um dia de Verão em que não é Verão.)

Autocolantes do demónio!
Embora isto possa parecer impossível, contraditório até, o facto é que existem jogos que consideramos perfeitos. Para provar isso, com muita experiência e rigor neste campo, existe uma revista de nome Famitsu, no Japão, que conta com quatro pessoas a analisar o mesmo jogo sendo que cada uma atribui uma pontuação de 0 a 10, com base em todos os parâmetros e aspectos. Até hoje apenas 15 jogos levar o máximo de 40 pontos, alcançando assim um estatuto de perfeição pela conceituada revista. O jogo de hoje encontra-se entre esses 15 e é sem dúvida merecedor de todos os pontos que lhe derem por diversas razões que já irei abordar. Este meu exemplar, curiosamente, é daqueles jogos que não me lembro ao certo quando o comprei mas sei que foi na Fnac do Colombo, algures em 2000 tendo custado algo como cerca de 60 euros, mais cêntimo, menos cêntimo.

20 de agosto de 2011

Tekken 5

Platinum... bah!
Desenvolvido por: Namco
Publicado por: Namco
Director: Katsuhiro Harada
Plataforma(s): PlayStation 2, Arcade
Lançamento: 24-02-2005 (EUA), 31-03-2005 (JP), 24-06-2005 (JP)
Género: 3D Fighting
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Modo Vs. para dois jogadores, Outros modos de jogo para um jogador
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (57KB mínimo), Compatível com controlo analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração.
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o com todas as personagens e todos os modos de jogo.

(Mais um belíssimo dia de... Inverno?)

Mas sem coisas feias coladas.
Esta exposição que aqui trago hoje poderá ser muito semelhante a outra já publicada pelo simples motivo que se trata praticamente do mesmo jogo mas esta versão tem bastantes coisas a mais. Sem mais rodeios "falo" obviamente de Tekken 5, originalmente publicado para arcada e posteriormente adaptado para PS2 antes de aterrar noutras consolas da Sony. Este exemplar é a versão Platinum e veio cá parar a casa por mero acaso visto que foi um amigo meu que me fez o favor de o comprar pois achou-o barato. Eu lá fiquei com ele.

19 de agosto de 2011

Resident Evil 5 [Limited Edition Steelbook]

Um bonito steelbook.
Desenvolvido por: Capcom
Publicado por: Capcom
Director(es): Kenichi Ueda, Yasuhiro Anpo
Produtor: Jun Takeuchi
Argumentista(s): Haruo Murata, Yoshiaki Hirabayashi, Tsukasa Takenaka, Kenichi Ueda
Compositor(es): Kota Suzuki, Hideki Okugawa, Akihiko Narita, Seiko Kobuchi, Wataru Hokoyama
Motor gráfico: MT Framework 1.4
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox 360, PC
Lançamento: Versão PS3 - 05-03-2009 (JP), 13-03-2009 (EUA/EU)
Género(s): Survival Horror, Third Person Shooter
Modos de jogo: Modo história para um ou dois jogadores em co-op local/online, Modo multiplayer co-op/online para entre dois a quatro jogadores.
Media: Blu-Ray Dual Layer (50GB)
Funcionalidades: Instalação no disco rígido (5GB), Gravação de progresso no disco rígido, Compatível com Função de Vibração, HD 720p, DLC adicional
Outros nomes: Biohazard 5 (バイオハザード5) (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o umas seis ou sete vezes, muitas horas a jogar em co-op online.

(Ando a dar um jeitinho nos posts antigos portanto comecem a ver a partir de 2009. Queria era arranjar um modo de implementar vídeos do YouTube sem estragar o aspecto do blog mas está agreste.)

Este não podia ter autocolantes.
Longe vão os tempos dos zombies na saga Resident Evil, onde estes nos aterrorizavam ao virar de cada esquina com a ajuda de outras criaturas igualmente grotescas. Longe também vão os tempos em que realmente esta saga assustava, em certas partes, para dar lugar à acção. Mas os jogos têm de mudar, evoluir, ainda que isso não seja necessariamente bom para muito boa gente. O jogo que trago até aqui hoje é um exemplo disto tudo e este exemplar foi adquirido numa loja online, tendo custado cerca de 40 e poucos euros. Tratando-se da Limited Edition Steelbook, vem num steelbook todo catita, fazendo-se acompanhar de um DVD com o Making Of. Só coisas boas.

18 de agosto de 2011

Street Fighter Alpha Anthology

Merecia uma capa melhor.
Desenvolvido por: Capcom Production Studio 2
Publicado por: Capcom
Plataforma: PlayStation 2
Lançamento: 25-05-2006 (JP), 13-06-2006 (EUA), 07-07-2006 (EU)
Género: 2D Fighting
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Multiplayer local para dois jogadores
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (51KB), Compatível com controlo analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração.
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o várias vezes por ter vários jogos.

(Hoje esteve um belíssimo dia de praia. :D)

Pelo menos não tem autocolantes.
Eis que aqui trago mais um Jogalhões Flash onde assim muito rápido apresento e analiso por alto vários jogos que pouco ou nada joguei mas também outros que joguei intensivamente mas que foram analisados a fundo individualmente. Vocês percebem a ideia. O caso de hoje, ou por outras palavras, o jogo de hoje é uma colectânea de vários jogos de pancada bem conhecidos entre os entusiastas deste passatempo. Este exemplar comprei-o por cerca de 12 euros numa loja online. Andava aos anos à procura dele e tive esta sorte divina.

17 de agosto de 2011

007 - The World Is Not Enough

Capa à filme... meh!
Desenvolvido por: Black Ops (Versão PlayStation)
Publicado por: Electronic Arts
Plataforma(s): PlayStation, Nintendo 64, Game Boy Color
Lançamento: Versão PS - 08-11-2000 (EUA), 17-11-2000 (EU)
Género: First Person Shooter
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: CD-ROM (650MB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (1 Bloco), Compatível com controlo analógico, Compatível com Função de Vibração.
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez e acho que chegou.

(Estamos quase a chegar ao final do túnel. Enquanto isso não acontece, ando também a rever as primeiras publicações de 2009, tendo adicionado algum conteúdo, nomeadamente imagens dos jogos e revisão de textos.)

O selo do IGAC não podia faltar.
Não sou grande fã de adaptações de filmes para jogos mas a verdade é que tenho alguns na colecção, como já aqui puderam constatar. Por norma estes jogos andam entre o mediano e o mau mas alguns destacam-se como foi o caso do 007 GoldenEye da N64, um dos meus FPS favoritos e um dos melhores jogos com multiplayer local de sempre. Já o remake para a Wii revelou ser inferior em vários aspectos mas ainda assim divertido. O jogo de hoje é também ele baseado num dos filmes do agente secreto mais famoso de sempre. Este meu exemplar não faço a mínima ideia do sítio onde o adquiri, muito menos quanto me custou.

16 de agosto de 2011

Metal Gear Solid - Portable Ops

Já vi capas melhores...
Desenvolvido por: Konami Computer Entertainment Japan / Kojima Productions
Publicado por: Konami
Director: Masahiro Yamamoto
Produtor: Noriaki Okamura
Argumentista: Gakuto Mikumo
Compositor(es): Akihiro Honda, Norihiko Hibino, Kazuma Jinnouchi, Nobuko Toda, Yoshitaka Suzuki, Takahiro Izutani
Artista: Ashley Wood
Plataforma: PlayStation Portable
Lançamento: 05-12-2006 (EUA), 21-12-2006 (EUA), 04-05-2007 (EU)
Género: Acção, Aventura, Stealth 'em up
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Multiplayer online para até seis jogadores.
Media: Universal Media Disc (1.8GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Stick (192KB), Compatível com Wireless, Game Sharing
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez e chega.

(Este Verão está a ser uma treta com M.)

Muitas consolas é quase sempre sinónimo de muitos jogos mas a verdade é que por vezes as compramos só para jogar dois ou três títulos exclusivos. E destes, pelo menos um deles faz parte de uma saga de longa data que sempre seguimos com todo o gosto. Não é que me aborreça muito comprar uma consola nova para jogar um jogo, até porque eventualmente outros irão aparecer na mesma e só por isso já justifica tê-la mas o facto é que isto aos olhos de muitos é aborrecido e um bocado injusto. Seja como for, eu não me importo e no caso do jogo que aqui trago hoje, nem sequer tinha intenção de o adquirir mas visto que me custou apenas 8 euros nem pensei duas vezes. Foi adquirido numa loja online, só assim para não variar.

15 de agosto de 2011

Silent Hill 4 - The Room

Artwork excelente.
Desenvolvido por: Team Silent, Konami Computer Entertainment Tokyo
Publicado por: Konami
Director: Suguru Murakoshi
Produtor: Akira Yamaoka
Artista: Masashi Tsuboyama
Argumentista: Suguru Murakoshi
Compositor: Akira Yamaoka
Plataforma(s): PlayStation 2, Xbox, PC
Lançamento: 17-06-2004 (JP), 07-09-2004 (EUA), 17-09-2004 (EU)
Género: Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (781KB mínimo), Compatível com controlo analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração.
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Ainda não o acabei porque o estou a jogar aos poucos.

(É feriado, nada a declarar. :P)

Sem autocolantes, tão bom!
Muitas séries de jogos têm vindo a "esticar-se" com o decorrer dos anos levando a que tenham sofrido um considerável desgaste tanto a nível de ideias, originalidade e acima de tudo concepção. A verdade é que criar uma história cativante sem desvirtuar o conceito da saga não é tarefa fácil e colocar tudo isso num ambiente de jogo familiar mas com novidades, dá trabalho. É por isso que de vez em quando surgem coisas estranhas. O jogo de hoje não será de todo um exemplo a considerar mas que é estranho é e deu a volta, de certo modo, ao conceito instituído. Este meu exemplar adquiri-o numa loja online por cerca de 12 euros. Foi um excelente achado.

14 de agosto de 2011

WipEout HD Fury

A capa do jogo em suporte físico.
Desenvolvido por: SCE Studio Liverpool
Publicado por: SCEE
Plataforma: PlayStation Network (PS3)
Lançamento: 25-11-2008 (EUA), 19-02-2009 (EU)
Género: Futurist Racing
Modos de jogo: Modo campanha para um jogador, Multiplayer local em splitscreen para dois jogadores, Multiplayer online
Media: Suporte Digital
Funcionalidades: Instalação no disco rígido (2GB), Gravação de progresso no disco rígido da consola, HD 720p, 1080i, 1080p, Compatível com Sensor de Movimento, Suporte de auricular Bluetooth
Estado: Não se aplica.
Condição: Não se aplica.
Viciómetro: Ainda não o terminei mas já tenho bastantes horas de corrida.

(Já vejo o fim à lista!)

Os menus são simples mas funcionais.
Há uns anos atrás, ainda no tempo da velhinha PlayStation, apareceu um jogo que combinava duas coisas que aprecio bastante: ficção científica e velocidade. E não era difícil sair algo de bom desta mistura pois velocidade com naves todas cheias de artimanhas a correr em pistas futuristas é o suficiente para atrair qualquer, especialmente ao sabor de boa música. Surgiu assim a série do jogo que hoje trago até aqui. Este exemplar digital foi um dos jogos de oferta pelo "apagão" na PSN, tendo portanto chegado a custo zero. Melhor ainda é trazer a expansão.

13 de agosto de 2011

Overlord II

Minions!
Desenvolvido por: Triumph Studios
Publicado por: Codemasters
Argumentista: Rhianna Pratchett
Compositor: Michiel van den Bos
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox360, PC
Lançamento: 23-06-2009 (EUA), 26-06-2009 (EU)
Género(s): Acção, Aventura, Estratégia
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Multiplayer local e online (2 jogadores)
Media: Blu-Ray
Funcionalidades: Gravação de progresso no disco rígido (51MB mínimo), Suporte HD 720p, DLC adicional
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez mas conto voltar a jogá-lo um dia destes.


(Pelo número de visitas parece que muitas pessoas seguem o blog. Vamos lá a comentar mais! :D)

Evil Overlord, gosto disto.
A actual geração de consolas trouxe-nos uma imensidão de novos títulos que até à data nunca dei muita importância. Aos poucos lá fui descobrindo algumas surpresas que combinam géneros e até estilo aos quais não era muito dado mas agora até já sou mais ou menos fã. O importante mesmo é jogar de tudo para ter uma opinião bastante abrangente e concisa na hora de opinar sobre a matéria. Excepto tudo o que seja desporto pois não se enquadram nos meus gostos, preferindo o real deal. Isto tudo só para apresentar o jogo de hoje que foi uma excelente surpresa, tendo o meu exemplar sido adquirido numa loja online, para não variar, por cerca de 22 euros. Isto pouco depois do seu lançamento, sabe tão bem.

12 de agosto de 2011

Silent Hill 3

Heather é uma miúda creepy...
Desenvolvido por: Team Silent, Konami Computer Entertainment Tokyo
Publicado por: Konami
Director: Kazuhide Nakazawa
Produtor: Akira Yamaoka
Artista: Masahiro Ito
Argumentista(s): Hiroyuki Owaku
Compositor: Akira Yamaoka
Plataforma(s): PlayStation 2, PC
Lançamento: Versão PS2 - 23-05-2003 (EU), 03-07-2003 (JP), 06-07-2003 (EUA)
Género: Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (95KB mínimo), Compatível com controlo analógico: todos os botões, Compatível com Função de Vibração.
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o quatro vezes.

(Hoje a praia estava murchinha mas deu para o solinho e o banho de mar.)

Autocolantes creepy!
Terror! Um género que aprecio imenso, seja na 7ª arte ou nos videojogos. Contudo não é um género fácil de trabalhar, é preciso ser-se inteligente para conseguir surpreender o público e não cair nos típicos clichés, culminando no ridículo. Ora existe muita coisa boa neste campo, bem como muita coisa má, sejam filmes ou jogos. Obviamente sempre que tocar no assunto vou-me focar nos bons pois os maus não entram no plano. O jogo de hoje faz parte de uma saga já bem conhecida pelos amantes da jogatana, ainda que não seja dos melhores no geral. Este exemplar adquiri-o na Fnac do Almada Fórum, não me lembro quando mas creio que em 2009, por cerca de 20 euros.

11 de agosto de 2011

The Legend of Dragoon

O nosso herói Dart em destaque.
Desenvolvido por: Sony Computer Entertainment, Inc.
Publicado por: Sony Computer Entertainment
Designer: Yasuyuki Hasebe
Compositor(es): Takeo Miratsu, Dennis Martin
Plataforma(s): PlayStation, PlayStation Network
Lançamento: 02-12-1999 (JP), 11-06-2000 (EUA), 19-01-2001 (EU)
Género: Role Playing Game
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: 4x CD-ROM (650MB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (1~8 Blocos)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez mas era capaz de o jogar novamente.

(Devia estar na praia e não estou. :\)

Sem autocolantes, me gusta mucho!
Os RPG's japoneses, verdade seja dita, já não são o que eram. Antigamente davam gosto jogar, perdia-se horas de volta de aventuras que nos levavam a outros mundos onde a fantasia e a magia imperavam lado a lado, sempre com muitas surpresas pelo meio. Hoje em dia tentam repetir vezes sem conta a mesma fórmula mas sem sucesso pelo facto da mesma estar saturada, cansada e em suma, às portas da morte. O que nos vale são mesmo as memórias dos bons jogos de género que jogámos ao longo dos anos e que valem sempre a pena serem referenciados. O jogo de hoje é um exemplo de um bom RPG, igual a tantos outros do seu tempo mas com algumas diferenças que o faziam destacar-se. Esta minha cópia tem uma história engraçada. Comprei-a aqui em Almada na tal loja de jogos que já não existe mas o curioso foi que esta aquisição apenas se deveu ao facto de ter achado uma nota de 10 mil escudos perto do local, fazendo uso imediato da mesma. Só contava ter o jogo no meu aniversário mas tive este momento de sorte...

10 de agosto de 2011

Ninja Gaiden Sigma 2 [Collector's Edition]

A capa devia ter as meninas!
Desenvolvido por: Team Ninja
Publicado por: Tecmo Koei
Designer: Yosuke Hayashi
Motor gráfico: Hybrid Engine
Plataforma: PlayStation 3
Lançamento: 29-09-2009 (EUA), 01-10-2009 (JP), 02-10-2009 (EU)
Genéro(s): Hack 'n Slash
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Modo Missions co-op para dois jogadores online ou um offline
Media: Blu-Ray
Funcionalidades: Instalação no disco rígido (3GB), Gravação de progresso no disco, Compatível com Sensor de Movimento, Compatível com Função de Vibração, HD 720p, 1080i e 1080p, DLC adicional (fatos para as personagens)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o algumas seis ou sete vezes. É excelente!


(A praia está boa e recomenda-se.)

Sticker free!
Ultimamente o blog tem andando com muitos ninjas mas confesso que não é intencional, foi mesmo por acaso que isto aconteceu. Os jogos "ninja" parece que ficaram todos amontoados nesta fase. Mas isso nada interessa, de uma maneira ou outra haveriam de aparecer por aqui. E após o jogo de hoje ficam a faltar apenas 39 análises, isto se entretanto eu não comprar mais! Claro que isso vai acontecer e isto nunca terá um fim, ocasionalmente terá um abrandamento. Mas até lá continua-se a escrever avidamente e todos os dias. O jogo de hoje, após este paleio todo, tem ninjas e este exemplar veio de uma loja online por cerca de 16 euros, novo como é normal. Posteriormente o meu amigo João Salema cedeu-me a Collector's Edition que inclui a banda sonora em CD, um artbook/guidebook de 80 páginas e ainda DLC (as fotos virão assim que tiver oportunidade).

9 de agosto de 2011

Silent Hill 2 - Director's Cut

Só é pena ser Platinum.
Desenvolvido por: Team Silent, Konami Computer Entertainment Tokyo
Publicado por: Konami
Director: Masashi Tsuboyama
Produtor: Akihiro Imamura
Artista: Masahiro Ito
Argumentista(s): Hiroyuki Owaku, Takayoshi Sato
Compositor: Akira Yamaoka
Plataforma(s): PlayStation 2, Xbox, PC
Lançamento: Versão PS2 DC - 04-07-2002 (JP), Outubro de 2002 (EUA), 28-02-2003 (EU)
Género: Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (95KB mínimo), Compatível com controlo analógico: todos os botões, Compatível com Função de Vibração.
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Sem exagero, acabei-o umas cinco vezes.

(Se os Silent Hill de agora fossem tão bons quanto este...)

Sempre fui um bocado avesso às versões Platinum e seus derivados noutras plataformas. A coisa boa é serem low budget mas é essa condição que lhe dá um aspecto foleiro quando comparadas às primeiras versões do jogo, com capa normal. Isto tudo deve-se a políticas internas que delineiam certos objectivos em termos de vendas e quando este número é atingido, o jogo ascende (ou descende) a esta categoria. Mas apesar do aspecto crude, estas versões por vezes conseguem ser melhores do que as originais e o jogo que aqui trago hoje é um excelente exemplo disso. Este meu exemplar foi adquirido na Fnac da Baixa Chiado, algures em 2003 e não faço ideia de quanto custou mas algo por volta dos 30 euros.

8 de agosto de 2011

Tenchu 2 - Birth of the Stealth Assassins

Os pequenos na capa.
Desenvolvido por: Acquire
Publicado por: Activision
Plataforma: PlayStation
Lançamento: 07-08-2000 (EUA), 08-09-2000 (EU), 30-11-2000 (JP)
Género: Stealth Action
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: CD-ROM (650MB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (1~2 Blocos), Compatível com Controlo Analógico, Compatível com Função de Vibração
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o várias vezes em todas as dificuldades e ainda fiz uns níveis extra no editor de níveis.

(Isto mais um mesinho e o blog abranda.)

Só o selo do IGAC.
Ninjas, um dos grandes ícones dos anos 90 quando a febre assolou a humanidade, espalhando estas figuras misteriosas por toda a parte. Mas na realidade, é algo muito japonês fazendo parte integrante da sua cultura, algo que nos 90's não foi de todo tido em conta, transformando os ninjas numa espécie de super seres com habilidades especiais e uma certa aura de maldade em torno dos mesmos, para certos casos. Noutros, eram heróis. Mas como isto nada interessa passemos ao prato principal, o jogo de hoje que tem ninjas e todos os seus derivados. Este exemplar em concreto é uma prequela do primeiro jogo e não tenho memória alguma de quando o adquiri. Lembro-me vagamente que foi pouco depois de ter sido lançado, nada mais do que isso.

7 de agosto de 2011

Tekken 5 - Dark Resurrection

O meu não tem online mas é a mesma coisa.
Desenvolvido por: Namco
Publicado por: Namco
Director: Katsuhiro Harada
Plataforma(s): PlayStation 3 (PSN), PlayStation Portable, Arcade
Lançamento: Versão PS3 - 12-12-2006 (JP), 01-03-2007 (EUA), 23-03-2007 (EU)
Género: 3D Fighting
Modos de jogo: Modo Arcade, DLC adicional com suporte para multiplayer online e alguns vídeos (só as primeiras versões do jogo)
Media: Suporte Digital
Funcionalidades: Instalação no disco rígido (603MB), gravação de progresso no disco rígido da consola, HD 720p, 1080i, 1080p
Estado: Não se aplica
Condição: Não se aplica
Viciómetro: Acabei-o umas três vezes.

(Hoje foi assim dia inteiro na praia...)

Brian não facilita a vida a ninguém.
E eis que surge mais um Jogalhões Flash onde a lupa fica de lado e vamos ao que interessa sem rodeios e depressinha. Jogos de porrada, todos os temos, já jogámos imensos e há sempre um ou dois favoritos. Ainda assim, a experiência é importante e há que diversificar as frentes. Quero com isto dizer, jogar de tudo um pouco para chegar a conclusões. O jogo de hoje faz parte da pancadaria em 3D e este exemplar digital fui buscá-lo à conta da PSN de um amigo meu. Infelizmente ele não adquiriu o DLC para jogatana online. Mas acho que até fez bem pois também não lhe ia dar uso. O jogo actualmente já vem com esta funcionalidade.

6 de agosto de 2011

Call of Duty - Modern Warfare 2 [Prestige Edition]

Um belo steelbook.
Desenvolvido por: Infinity Ward
Publicado por: Activision, Square Enix (JP)
Designer: Mackey McCandlish
Argumentista: Guy Ovadia
Compositor(es): Hans Zimmer, Lorne Balfe
Motor Gráfico: IW Engine 4.0
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox360, PC
Lançamento: 10-11-2009 (EUA/EU)
Género(s): First Person Shooter, Third Person Shooter
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Multiplayer local (2-4 jogadores) e online (2-18 jogadores)
Media: Blu-Ray
Funcionalidades: Gravação de progresso no disco rígido (50MB mínimo), Suporte HD 720p, 1080i e 1080p, DLC adicional com mapas extra para multiplayer
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o em todas as dificuldades, várias horas de online e muitas de splitscreen.

(O Verão escondeu-se novamente...)

Roubou corações, dizem eles...
FPS. Provavelmente é o género mais saturado actualmente no mercado com imensos títulos que pouco diferem entre si a não ser por terem algumas inovações que os tornam únicos. Ainda assim a base é a mesma e muitas pessoas começam a enjoar. Pessoalmente aprecio pequenos toques de genialidade que são raros nos tempos que correm e visto serem jogos que se acabam rápido, prefiro desfrutar ao máximo do que a história tem para me dar. O jogo de hoje faz parte de uma trilogia, penso eu, visto o terceiro estar quase a sair, e a única coisa que ainda me faz jogá-lo é mesmo pela história que apesar de não ser fabulosa é no mínimo curiosa e até digna de um filme. Este exemplar adquiri-o na Replay Zone do Colombo, após uma busca intensa por várias lojas da Grande Lisboa e arredores. Sendo a Prestige Edition que inclui o jogo num steelbook, com direito a um artbook, um voucher com um código para fazer download do Call of Duty Classic e ainda uns Night Vision Goggles que funcionam mesmo, custou-me 180 euros. Mas valeu a pena como artigo de colecção.

5 de agosto de 2011

Silent Hill Origins

Capa simples mas sugestiva.
Desenvolvido por: Climax Studios
Publicado por: Konami Digital Entertainment
Director: Mark Simmons
Produtor: William Oertel
Designer: Sam Barlow
Argumentista: Sam Barlow
Compositor: Akira Yamaoka
Plataforma(s): PlayStation 2, PlayStation Portable
Lançamento: 04-03-2008 (EUA), 16-05-2008 (EU)
Género: Acção, Survival Horror
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: DVD-ROM (4.5GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (166KB mínimo), Compatível com Controlo Analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração.
Outros nomes: Silent Hill Zero (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma vez.

(Se têm PS3, façam um favor a vós próprios e comprem o Mortal Kombat!)

Autocolantes... discretos.
Hoje é mais um dia de Jogalhões Flash e o jogo de hoje encaixa-se naquela categoria de "jogos que já tenho para outra plataforma mas quero jogar esta versão também para ver se é boa". Ou por outras palavras, o mesmo jogo noutra consola. Já é hábito fazer isto com alguns jogos e que porque aqui anda a ler o blog já deu conta disso. O jogo de hoje curiosamente adquiri-o primeiro para PS2 e só mais tarde para PSP. No entanto já o tinha jogado anteriormente numa PSP de um amigo, muito antes de ter a minha. Este exemplar foi comprado uns dias depois do seu lançamento na Europa, tendo custado cerca de 30€ na Fnac do Almada Fórum.