21 de junho de 2011

Musashi - Samurai Legend

Capa engraçada.
Desenvolvido por: Square Product Development Division-5
Publicado por: Square Enix
Director: Yoichi Yoshimoto
Produtor: Takashi Tokita
Designer: Tai Yasue
Artista(s): Tetsuya Nomura, Takeshi Fujimoto
Compositor(es): Masashi Hamauzu, Junya Nakano
Plataforma: PlayStation 2
Lançamento: 15-03-2005 (EUA), 07-07-2005 (JP), 09-09-2005 (EU)
Género: Action Role Playing Game
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: DVD-ROM (4.7GB)
Funcionalidades: Gravação de progresso no Memory Card (610KB mínimo), Compatível com controlo analógico: apenas joysticks, Compatível com Função de Vibração.
Outros nomes: Musashiden II: Blade Master (武蔵伝II ブレイドマスター) (JP)
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o duas vezes.

(Acho que apanhei sol a mais no kukuruto.)

E sem autocolantes.
Alguns dos jogos presentes na minha colecção nem era suposto cá estarem por diversos motivos. Sejam eles falta de interesse ou simplesmente não fazerem o meu género, pensava eu, o facto é que alguns conseguiram "entrar". A principal razão deve-se sobretudo ao preço, convidativo por sinal, algo ao qual eu não resisto e creio que o mesmo aconteça com muito boa gente. Hoje em dia isso acontece ainda mais pois as lojas online não perdoam e fazem promoções que é uma coisa doida, levando à ruína da carteira em menos de nada. Por cá, de vez em quando também se arranjam umas pechinchas, quando as Fnac's, Worten's e Vobis'es decidem livrar-se de stock. O jogo de hoje achei-o por 9.99€ na Fnac do Almada Fórum, em 2007. Foi uma boa compra.


Manual, papelada e DVD.
Musashi - Samurai Legend é um simples Action RPG que segue as pisadas do jogo anterior, Brave Fencer Musashi, que curiosamente não viu a luz do dia na Europa mas teve direito a versão americana. Foi naquela época em que muitos jogos da Square nem sequer tinham direito a versão PAL, sabe-se lá porque razão. Mas deixando isso de lado, este MSL pouco partilha com o seu antecessor a não ser no estilo de jogo. A história começa na cidade de Antheum que se encontra nas costas de uma gigantesca baleia voadora de nome Anthedon. Face a uma crise eminente, a princesa Mycella tenta invocar o herói lendário, na Chamber of Rites, para que possa vir em seu auxílio e livrá-la da ameaça que a Gandrake Enterprises constitui. Contudo este ritual é interrompido por Rothschild, fazendo com que o nosso herói Musashi vá parar a outro sítio, onde é encontrado pelo mestre Mew, que desde logo o acolhe. Após isto, Mew envia o nosso herói atrás dos mauzões para resgatar a princesa e salvar o mundo. A história é sem dúvida muito pirosa...

E para o jantar, polvo à lagareiro!
Pirosices à parte, MSL revela ser um jogo bastante atractivo, sobretudo na parte gráfica que se assemelha imenso a Kingdom Hearts e conta com o excelente trabalho de Tetsuya Nomura, conhecido pelo seu soberbo trabalho em Final Fantasy VII e seus derivados. O grafismo assenta na base do cel shading, proporcionando uns visuais extremamente bonitos, assemelhando-se a uma série animada, onde os modelos 3D se mexem com fluidez em cenários bem variados e cheios de pequenos segredos. Como um verdadeiro Action RPG, neste campo o jogo não desilude pois tem os ingredientes todos nas doses certas.

As batalhas são muito boas e divertidas.
Na parte sonora é o que se poderia esperar, com músicas sólidas e bem enquadradas com a acção, seja ela na parte das lutas ou na parte de exploração, com temas mais descontraídos. O som faz o seu papel sem qualquer tipo de problema, destacando-se o voice-acting, que apesar de ser a dobragem em inglês, nem é de todo foleira como em outros jogos. Obviamente preferia que tivessem deixado o áudio original em japonês mas esta treta da localização obedece a normas específicas, mais a mais neste tempo em que nem havia muito espaço em disco para ter duas línguas. A título de curiosidade, o tema principal foi composto e interpretado pelos Surf Coasters, uma banda de surfistas japoneses. Nem imaginava que tal coisa existisse...

Musashi salva uma das meninas do jogo.
Não fugindo muito ao género, MSL tem várias semelhanças com The Legend of Zelda neste campo, sobretudo porque vamos evoluindo do mesmo modo e vamos apanhado os itens necessários para que possamos progredir. O combate é um dos pontos fortes do jogo, com um sistema de lock-on que permite sempre ter controlo sobre a acção. Musashi tem à sua disposição cinco espadas, cada um com o seu poder e um ataque especial único que consome a barra de magia. Para além disso, conta ainda com a sua espada de eleição, a Great Oar, que difere de todas as outras mas isso não é para se contar aqui. Complementando o seu arsenal, pode ainda usar as Fundamentals, que são ataques que não consomem magia. A maior parte disto tudo pode ser aprendida ao observarmos os inimigos, podendo assim extrair os ataques deles. Como se tudo isto fosse pouco, Musashi pode ainda agarrar todo o tipo de personagens e inimigos, sendo que estes últimos podem ser arremessados contra outros, instigando o caos generalizado entre as hostes.

E Musashi - Samurai Legend é isto mesmo, um simples jogo com bastante para dar e muitas horas pela frente. Se gostam da saga Zelda, este jogo não irá desapontar, apesar de não ser a mesma coisa. Ainda assim é divertido, sem grandes obstáculos e portanto é sem dúvida um JOGALHÃO DE FORÇA!

Outro jogo da Square irá aparecer aqui, já amanhã. :)

MURRALHÕES DE FORÇA:
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário