23 de fevereiro de 2011

Bionic Commando

O novo look de Spencer.
Desenvolvido por: GRIN
Publicado por: Capcom
Produtor: Ben Judd
Designer: Ulf Andersson
Motor Gráfico: Diesel engine
Plataforma(s): PlayStation 3, Xbox360, PC
Lançamento: 19-05-2009 (EUA), 22-05-2009 (EU), 25-06-2009 (JP)
Género(s): Acção, Aventura, Plataformas
Modos de jogo: Modo história para um jogador, Multiplayer Online e Local (em LAN) para 2~8 jogadores.
Media: Blu-Ray
Funcionalidades: Instalação de 1.9GB (mínimo) no disco rígido, Suporte HD 720p, Compativel com Função de Vibração, Permite importar dados de Bionic Commando Rearmed.
Estado: Completo
Condição: Impecável
Viciómetro: Acabei-o uma quatro vezes. Em Easy, Normal, Hard e Commando. Platina garantida. :)

(Mais um belo dia de sol. Devia ser sempre assim, ou melhor ainda, Verão o ano inteiro.)

Este não tem autocolantes!
Com o aparecimento destas chamadas consolas HD, muitos foram os jogos e sagas que se viram a braços com a tarefa de fazerem o salto para esta nova dimensão. E essa tarefa não era fácil pois muitos deles carregavam o pesado fardo da fama, conseguido ao longo dos anos e passando por diversas outras transições cujo o inicio começou nas consolas de 8-bit para a grande maioria. Alguns tiveram sucesso, outros nem por isso e há aqueles que falharam miseravelmente. O jogo de hoje é um daqueles casos que gerou opiniões muito heterogéneas, pois tanto foi bem recebido como foi desprezado por muitos. Opiniões, essas são como cada um de nós e devem ser sempre respeitadas por mais disparatadas que nos pareçam. Claro que por vezes, isto não se aplica. Mas centrando-nos no que importa, o jogo em questão aterrou aqui na colecção em 2009, umas boas semanas depois do seu lançamento. Veio da Zavvi.com, pela simpática quantia de 22€ já com portes. Assim dá gosto gastar dinheiro em jogos! :)


Manual e disco.
Bionic Commando, um jogo que mistura elementos de plataformas com muita acção, passa-se num futuro distante onde seguimos de perto a história de Nathan "RAD" Spencer, um super soldado, outrora herói de uma nação mas presentemente um prisioneiro traído pelo próprio governo que defendeu. Os eventos deste título decorrem logo após os do original da NES, onde Nathan é acusado e preso por um crime que não cometeu. Ainda antes da sua execução e após o começo da Great Bionic Purge, uma arma experimental é detonada em Ascension City, provocando um enorme terramoto e consequentemente, uma onda de choque radioactiva que eliminou toda a população. Este ataque é reivindicado pela BioReign, uma organização terrorista que ameaça ainda invadir o resto da nação. Com todos estes elementos reunidos, Nathan é chamado ao dever, par ajudar a FSA na luta contra esta imensa força. Inicialmente recusou o pedido, mas a oferta que lhe é feita é demasiado grande para continuar encarcerado sem descobrir a verdade...

Spencer não voa mas anda lá perto.
Se não considerarmos o Rearmed, Bionic Commando é o primeiro jogo da série completamente em 3D. E o trabalho que levaram a cabo é de facto fabuloso. Os ambientes que podemos percorrer são enormes e vistosos, com especial atenção ao detalhe. Ainda que nos pareça um pouco repetitivo ver sempre o cenário citadino, isso rapidamente dá lugar a uma enorme área florestal, um caverna de perder de vista e ainda toda uma zona de exploração petrolífera, com imenso por explorar. As personagens também conseguem manter um nível bastante elevado neste campo, tudo isto graças ao motor de jogo desenvolvido em parceria com a NVIDIA.

No aspecto audível, também se comporta à altura, com a banda sonora do original remixada e a debitar sempre onde acção se passa. Os efeitos sonoros estão igualmente bons, desempenhando a sua função sem falhas aparentes. O ponto que se destaca, sem dúvida, é o voice-acting, bastante convincente e em particular Nathan cuja voz é interpretada por Mike Patton, mais conhecido por ser o vocalista dos Faith No More.

Uma situação penosa...
O grande feito, a meu ver, foi de facto na jogabilidade. O original era divertido e viciante por este motivo e este seu sucessor não lhe fica nada atrás. É um gozo tremendo "voar" pelos imensos cenários de prédio em prédio, de árvore em árvore ou seja como for. Nathan corresponde inteiramente às expectativas num jogo deste tipo. Para além de correr, esquivar-se e demais habilidades, tem ainda um arsenal limitado à sua disposição mas o que dá mesmo prazer é fazer uso do seu braço biónico não só para andarmos à la Tarzan mas também porque podemos usá-lo como arma. Desde agarra os inimigos para os trazer até nós como para arremessar enormes objectos, tais como carros e enormes destroços. Se isso não for suficiente, também serve como chicote para acalmar as hostes e evitar que ocorram gangbangs desnecessários com a nossa personagem. As possibilidades são mais que muitas com este braço. E nada melhor do que fluidez para andar à batatada no meio destes inimigos, especialmente quando nos deparamos com os robots cujo tamanho impõe um certo respeito e para os derrubarmos temos de seguir uma determinada estratégia.

Estes snipers são tão chatinhos...
Não é um jogo difícil mas também não esperem um walk in the park. À medida que vão avançando, os inimigos vão dando mais luta e progressivamente torna-se mais complicado mas nada que chegue para atirar o comando contra a parede mesmo nas dificuldades para malucos (como eu). Se tiverem o Bionic Commando Rearmed, vão poder desbloquear uma arma especial e a indumentária da versão de 8-bit para Nathan utilizar e reviver os seus gloriosos dias. O modo multiplayer não cheguei a experimentar não porque não me atraiu mas simplesmente porque me passou ao lado e só agora que escrevo é que fiquei como vontade de o testar visto suportar LAN e o que aqui não falta no circulo de amigos são PS3. E por acaso o jogo, até há dois exemplares se contar com o de um amigo. Talvez futuramente, quem sabe... )

Em suma, Bionic Commando é um excelente jogo. Digam o que disserem as más línguas, não devemos acreditar sem experimentarmos e este é sem dúvida um jogo a ter numa colecção de PS3. Claro que se for alguém com muita experiência e conhecimento em jogatanas (assim como eu *cof cof*) podem acreditar! Bom, de qualquer modo, este é um JOGALHÃO DE FORÇA e não se fala mais disso. :D

Uma caçadora de prémios muito especial, aparecerá aqui amanhã...

MURRALHÕES DE FORÇA:
 

Sem comentários:

Publicar um comentário