11 de janeiro de 2019

SteamWorld Dig 2

Quando não há capa... faz-se!
Desenvolvido por: Image & Form
Publicado por: Image & Form
Plataforma(s): PlayStation 4, PlayStation Vita, PC, Mac XboxOne, Nintendo Switch, Nintendo 3DS
Lançamento: 26-09-2017 (EUA), 27-09-2017 (EU) (PS4)
Género(s): Acção, Aventura, Plataformas, Metroidvania
Modos de jogo: Modo história para um jogador
Media: Suporte Digital
Funcionalidades: Gravação de progresso no disco rígido, Compatível com função de vibração do DualShock4, HD 720p, 1080i, 1080p, Suporte Remote Play com PSVita
Estado: Não se aplica
Condição: Não se aplica
Viciómetro: Acabei-o duas vezes.

(A alfandega é uma coisa do demónio... -_-)

A malta da cena underground.
Nos dias que correm são muitos os jogos que saem. Demasiados até, a meu ver. São tantos que uma pessoa não consegue dar a devida e merecida atenção a cada um dos que vale um pouco do nosso escasso tempo. E quando se trata de jogos indie mais ainda pois são em catadupa e aqui a qualidade costuma ser bem superior à dos AAA que inundam o mercado e estão apinhados dos habituais problemas que já todos conhecemos. Mas com os indie, as surpresas costumam ser boas e no caso do jogo que apresento aqui hoje foi bastante agradável até. Este exemplar em formato digital foi um prémio ganho num passatempo de um site que suspeito que tenha sido o Rubber Chicken pois não me corre mais nenhum onde costume. Isto foi algures entre Novembro e Dezembro de 2017.


Esta cidade é uma animação.
SteamWorld Dig 2 é a sequela do já conhecido primeiro jogo onde desta vez vamos poder seguir a aventura de Dorothy, que Rusty (protagonista do primeiro jogo) conheceu durante a sua demanda. Com o seu desaparecimento, Dorothy decide ir em busca do seu paradeiro acabando na cidade mineira de El Machino, onde acaba por encontrar Fen, um dos últimos vestígios de Vectron, onde Rusty esteve anteriormente. Fen decide ajudar Dorothy como seu navegador nesta busca que se vai revelar maior do que se imagina.

O deserto é um lugar tranquilo.
O grafismo de SteamWorld Dig 2 é uma delicia para quem é fã de 2D pois tudo tem um look fabuloso, extremamente detalhado e onde a animação é sem dúvida soberba. Pequenos pormenores não só nas personagens mas nos cenários são sempre coisas boas de se verem e que nos asseguram que tudo isto foi um trabalho feito com paixão e gosto sem ter os cifrões em mente. A acção é bastante fluída, sendo que o jogo corre a 60 frames sem problemas nenhuns. Gostei bastante da variedade visual conseguida num jogo onde supostamente andamos o tempo todo debaixo do chão a explorar minas e afins. Os locais não se resumem apenas a áreas de garimpo mas também a grutas e até vestígios de uma civilização remota.

All hail Rusty!
Sonoramente, o jogo apresenta uma banda sonora bastante catchy e agradável aos nossos ouvidos ainda que um pouco parca em faixas, proporcionando um bom ambiente a toda a acção, com um gostinho a western, algo que o jogo procura enfatizar até mesmo na parte visual. Os efeitos sonoros são também bastante bons no geral. Em termos de jogabilidade, a simplicidade de SteamWorld Dig 2 torna-o num jogo bastante divertido e fácil de agarrar. Tal como no primeiro jogo, vamos ter de escavar imenso, abrindo assim caminho ao nosso gosto. Para tal temos a nossa fiel picareta entre outros tantos gadgets que nos proporcionam os meios de exploração adequados. À medida que descemos, o solo fica mais duro e são necessários upgrades que permitam escavar estes novos minerais.

Vamos achar vários vestígios destes.
Nas nossas explorações, uma coisa é imperativa, luz! Para tal temos connosco a nossa fiel lanterna para nos ir iluminando o caminho, algo que também deve ser alvo de upgrades para maior duração. Como tal, todo o minério valioso que vamos apanhado serve como dinheiro na cidade, onde temos acesso a novos gadgets, upgrades e habilidades, tornando assim a aventura menos complicada. Alguns dos upgrades implicam termos cogs e até blueprints, que se encontram escondidas por toda a parte, algumas mesmo em áreas secretas. Um grande, enorme diferença relativamente ao primeiro jogo, é que agora os níveis já não são gerados aleatoriamente, tornando a segunda ronda mais rápida e menos divertida (sempre podem tentar sequence breaking se for caso disso). 

SteamWorld Dig 2 consegue ser uma boa sequela, que melhorou algumas coisas relativamente ao jogo original mas abandonarem os níveis gerados aleatoriamente, a meu ver não foi boa aposta. Mas compreende-se devido a este título ser mais story driven. Mas não restam dúvidas, é um JOGALHÃO DE FORÇA!

Próximo jogo: acção 8-bit à antiga, na 3DS.

MURRALHÕES DE FORÇA:
 

Sem comentários:

Publicar um comentário